quarta-feira, 30 de junho de 2010

FANTÁSTICO!!!!!

Pessoal eu vi o filme sinceramente achei LINDO! Claro que não é tão promonorizado como o livro, não vou contar a história do Eclipse porque pessoas ainda não o viram por isso vão ver! =)
Bjs Mel's

Vida Eterna - 3º Capitulo

Desculpem o atraso mas este poste foi postado um pouco á pressa amanhã eu edito-o de melhor forma. :)

3º Capítulo

Versão do Jacob

Estava sentado á frente da minha casa a contemplar o dia.
O sol brilhava intensamente, como á muito não acontecia.
La Push é uma zona muito nublada e cinzenta e hoje estava um verdadeiro dia de verão.
Estava um dia com um enorme sol que mandava calor e sensações boas.
Mas eu já tinha o meu próprio sol, a origem de eu estar neste momento vivo.
Ela é o que me faz levantar todas as manha e viver mais um dia.
“Renesmee Cullen”-o nome dela veio aos meus pensamentos.
O nome, que mesmo sendo um pouco esquisito, era simplesmente o mais lindo e maravilhoso.
Logo quando ela nasceu dei-lhe a alcunha de Nessie, sendo mais fácil de prenunciar.
Ao longo destes sete anos tentei estar sempre junto dela e dar-lhe o melhor que pude.
Dei-lhe segurança, carinho, e principalmente protegia-a de tudo.
Ajudava-a em tudo o que ela precisava e tentava cumprir todos os seus pedidos.
Ela é uma rapariga tão bonita, tão querida e está a crescer tão rápido.
Ainda me lembro tão bem do dia do seu nascimento, parece que foi ontem, e agora já se passaram sete anos e ela esta tão crescida.
Amanha ela faz sete anos.
Tinha na mão o presente que ia lhe dar.
Era um presente simples mas que simbolizada o que eu era e para que ela nunca se esqueça de quem eu sou.
- Jacob, Jacob!!! – ouvi alguém a gritar o meu nome de longe, e pela voz só podia ser o Seth, guardei rapidamente o presente (a Nessie seria a primeira a ver)
- Oi Seth! Tudo bem?
- Tudo mano. Olha a que horas é mesmo amanhã o aniversário da Nessie? - perguntou-me.
Eu não acredito. O puto só me veio chatear para perguntar as horas do aniversário da Nessie??
- Seth, vieste aqui apenas para me perguntar isso? – respondi-lhe com um ar surpreso.
- Bem….não só……sabes….é a minha irmã…
- Seth, chega, não quero falar na Leah. Amanhã é para estares lá ás 15h. Adeus Seth. – despedi-me e dirigi-me para dentro de casa.
- Até amanhã Jake! – disse-me o Seth.
Dirigi-me ao sofá, e comecei a fazer zaping com o comando e parei num decomentário sobre lobos.
Irónico não?
Encostei-me ao sofá e ainda ouvi qualquer coisa sobre os lobos viverem em alcateias, depois apaguei!
- Jake, Jake! Acorda Jake!
- Ah? Rachel o que foi?
- Adormeçes-te aqui no sofá, está bem? O jantar está pronto.
Jantar? Quantas horas eu dormi?
- Rachel, que hora são? – perguntei á minha irmã.
- São 20.30h, dormiste a tarde inteira.
Desde a vinda dos Vulturi á sete anos, e nem me quero lembrar mais disso, a vida aqui ficou um pouco monótona e não se tens feito nada, e ainda bem!
Gosto desta calma e desta vida sossegada sem guerras e conflitos.
Gosto de viver a vida com aqueles que amo e saber que eles estão seguros e protegidos.
Após jantar o maravilhoso bacalhau com natas da Rachel, ela foi ter com o Paul (para variar) e eu decidi ir deitar-me.
Eu tinha combinado com a vidente que ia ajudar amanhã na preparação da festa e tenho que acordar bem cedo!

Trimmm, Trimmmm
Toca o meu despertador.
São 9.30h da manhã, eu tinha combinado com os Cullen ás 10h.
Hoje a minha bebé faz sete anos.
Como ela está crescida.
Hoje é o dia dela e vai estar tudo perfeito.
Cheguei á cozinha e já tinha o meu pequeno-almoço preparado.
“Rachel”-pensei.
Tomei banho rapidamente e vesti uma roupa prática, mas mais composta que o normal, afinal hoje era um dia especial.
Cheguei rapidamente á grande mansão.
Eu só pensava em ver a minha menina.
Entrei no enorme casarão e vi todos a correrem de um lado para o outro.
- Jake! Até que enfim que chegas-te.
- Olá Bella. A Nessie? - perguntei-lhe já nervoso.
- Calma! A Alice está a arranjá-la, ela vem já. Agora vai ajudar o Emmet e o Edward a montarem aquela mesa. – ela disse apontando para o outro lado da sala onde Emmet e o Edward estavam a montar uma mesa todo em tons de prateado.
Dirigi-me para ao pé deles e cumprimentei-os.
- Oi, precisam de ajuda? – eu sei, sou demasiado educado, mas desde o nascimento da Nessie que já não me importo com os sugadores de sangue. A Nessie detesta que trate a família dela por sugadores de sangue, então apenas tento ser o mais simpático possível por ela. O Edward riu-se aos meus pensamentos. Para variar, aquele intrometido andava a vaguear na minha cabeça.
- Olá Jacob. Sim podes ajudar o Emmet a acabar de montar esta mesa e depois mete aquela comida e o bolo, eu vou ajudar a Bella. – respondeu-me.
- Está bem.
O Emmet é o vampiro mais irritante de todos.
Ele consegue irritar até o podre de um santo.
Durante estes sete anos, este só manda-va bocas do tipo: “Olha a baby sister”.
E como se ele ouvisse os meus pensamentos.
- Então baby sister tudo bem?- após esta boca rosnei-lhe, mas contive-me.
- Emmet, hoje é o aniversário da Nessie, quero tudo perfeito e não me vou chatear contigo.
- Ah?? Estás muito romântico o lobo!!
Ele continuou a fazer piadas a manha toda, mas eu só pensava numa pessoa, na Nessie.
Para variar, ela deve estar linda.
A Alice a vesti-la, parece que a Nessie é uma boneca nas maus dela.
Mas hoje é especial.
Hoje é o aniversário dela.
Ouvi um rosnar vindo da sala ao lado, só podia ser o Edward a vasculhar a minha minha mente e ouviu.
Pensei logo: “Sai da minha cabeça!”
Vi a vampira vidente a entrar dentro de casa, mas não trazia a Nessie.
Fui a correr para ela.
- A Nessie? – perguntei-lhe
- Ela está a ter um daqueles momentos dela. Ela disse que não demorava mais do que 10 minutos.
Era mesmo da Nessie.
Ela adorava passar uns tempos sozinha a pensar na vida, longe da vista do seu Edward.

*************************10 minutos depois************************
Já tinham passado 10 minutos e nada de Nessie.
Começei a ficar preocupado e parecia que não era o único.
O Edward, a Bella , a Alice e a Rosalie andavam de um lado para o outro da sala.

*************************Mais 10 minutos depois**********************
- Chega, vou á procura dela. – gritei levantando-me a correr.
- NÃO! Eu vou! – Gritou-me a vidente e saiu da casa num vulto tão rápido, que não consegui impedir.

Passado uns 3 minutos insuportáveis, o Edward foi abrir a porta e foi ai que a vi.
Ela estava tão linda.
Estava simplesmente maravilhosa com aquele vestido.
Mas onde a Alice foi buscar aquele vestido?
Como é que o Edward permitiu que a Nessie vestisse aquele vestido?
Ela andava de braço em braço de toda a sua família e ainda não tinha-me visto.
Quando ela virou-se na minha direcção eu vi os seus lábios, vi a forma perfeita que eram, rosados e finos, eram perfeitos.
Olhem para cada centímetro do seu corpo.
Ela estava uma mulher.
Tinha um corpo esbelto, magro, mas bem feito.
Voltei-me a concentrar-me novamente nos seus lábios.
A minha boca, ficou seca e sabia o que queria, sabia o que precisava.
Dei um passo na sua direcção, mas um som aguda e forte me interrompeu os meus pensamentos.
Era um rugido muito forte.
“Edward” – foi a única coisa que pensei.

Beijinhos Melissa

domingo, 27 de junho de 2010

Only You - Capitulo 11


Capitulo 11


Voltei a beijar o Jake pus a mão dentro da t-shirt do Jacob e deu-lhe um beijo no pescoço um choque eléctrico rompeu no meu corpo todo, passei para cima do Jacob.
- Se o teu pai chega… - Disse o Jacob.
- Não quero saber. – Respondi.
Passei as minhas mãos pelo cabelo do Jacob e voltei a beija-lo. Assentei a minha cabeça, durante breves segundos, no pescoço do Jacob. Esses minutos deram-me para perceber que havia qualquer coisa que chamava por mim…era o sangue do Jake dei-me para o lado de costas para o Jacob e com as mãos no meu nariz e na minha boca.
- Ok…se não queres fazer isto tudo bem amor. – Disse o Jacob agarrado a mim.
- Não é isso…é que o teu… - não consigo dizer a parte do sangue - …sangue. – Respondi.
O Jake passou os lábios pelas minhas costas e beijou-me o pescoço.
- Não faz mal…dorme querida. – Disse ele.
Passado um bocado adormeci, sonhei que estava numa ilha sozinha só com o meu Jake. Quando acordei o Jake estava a dormir ao pé de mim, virei-me para o outro lado e passei o meu dedo pela cara do Jacob é tão macia e quente. Apoiei-me no braço e fiquei ali a olhar para o Jake durante mais ou menos uns 20 minutos. Devagarinho ele começou a abrir os olhos, olhou á volta dele e voltou a olhar para mim.
- Olá… - Disse eu a passar o meu dedo pela testa, pelo nariz, pelos lábios e por fim pela pescoço do Jacob.
O Jake sorriu-me e alguém bateu á porta olhei para o Jacob, caso seja o meu pai ele esconde-se no meu guarda-vestidos.
- Quem é? – Perguntei.
- Alice. – Respondeu.
- O que é que queres? – Perguntei.
- Eu sei que ele está ai. O cheiro vem até aqui, mas despacha-te tens aulas lembras-te?
Olhei para o Jake e depois para o relógio, o Jake foi para a sala e eu fui-me vestir. Fomos na mota para a escola, todas as miúdas olharam para ele e isso irritou-me MUITO!
- Porque é que tens de ser tão giro? – Perguntei-lhe.
O Jake deu uma risadinha e deu-me um beijo apaixonado.
- Quem me dera ficar mais tempo contigo. – Murmurou o Jacob com a boca encostada á minha.
- Eu sei e eu também gostava…vais á procura da Leah? – Perguntei angustiada por ter de o deixar á solta com imensas miúdas atrás dele.
- Sim…eu amo-te. – Disse ele dando-me um beijo.
Fui para as aulas, nesta escola as raparigas quase que se comem umas ás outras, são más como tudo! Depois das aulas o Jake não me pode ir buscar por isso fui sozinha para casa a meio do caminho encontrei a Leah sentada num tronco seco na floresta. Corri para ela.
- Leah! Leah, estão todos LOUCOS á tua procura. – Disse eu.
- Renesmee – disse ela a começar a chorar – eu não aguento! O Sam fez-me sofrer imenso e ele não se importa comigo… - Disse ela.
- Esquece-o! Leah vamos ao cinema, vamos conhecer rapazes novos, quer dizer eu não mas tu, vamos fazer coisas fixes! – Exclamei.
- Não sei…
A Leah está realmente mal…
- Leah pelo o menos volta para casa. – Pedi.
Levei muito tempo a convence-la mas consegui levei-a até á casa grande onde estava a Sue e o Charlie nos preparativos para o casamento com o Jake e os meus pais.
- A Leah está aqui. – Disse eu com ela.
Toda a gente a tentou animar mas ela nada…agarrei no telemóvel e telefonei a um amigo meu não é bem amigo é um lobo. É o Erik não creio que ele seja bom amigo mas vou tentar, ele aceitou ir sair com a Leah. Foram sair no outro dia foram sair á noite, ainda tentei telefonar á Leah mas ela não me atendeu…
- Tive uma ideia, os padrinhos podem ir iguais aos noivos. – Disse a Alice.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Férias + Surpresa

FÉRIAS! Sim, finalmente. O certo é que estou de férias desde 18 de Junho mas...esqueci-me completamente de o dizer por isso digamos que são férias atrasadas. A verdade é que estou de férias e posso dedicar-me mais ao blog e ás fanfics.

Quando falo em fanfics, falo no plural, pois porque eu tenho uma fanfic (da minha autoria, já a ser feita) que é completamente diferente do que vocês podem pensar. É de uma personagem COMPLETAMENTE nova! Mas para a perceberem vão ter de ler a minha Only You...
Ela está quase a acabar só faltam 17 capitulos (ok isso é muito hihi).
Espero que estejam a gostar da fanfic e desculpem lá eu ter tido de mudar mas a minha prima foi estupida por ter feito o que fez, agora nunca mais a vou deixar tocar nas minhas fic's.
Beijos Melissa

Explicação + Only You novo capitulo 9

O que se passa é que: nunca deixem a vossa prima escrever na vossa fanfic, o que se passou comigo foi que eu deixei a minha prima escrever 1 capitulo e ela copiou outra fanfic. Peço desculpa mais uma vez á autora da fanfic mas a minha prima é completamente passada...por isso reenscrevi o capitulo e espero que gostem. (Mas amanhã já postarei o capitulo 11 e espero que a minha (parva) prima n tenha feito das dela.

Capitulo 9

Chegámos á casa grande onde eles estavam todos menos a alcateia, sentei-me com o Jacob num sofá distante de onde eles estavam a preparar as coisas para o casamento do avô Charlie e da Sue.
- Amo-te… - Disse o Jacob beijando a minha mão sã levemente.
Lancei-lhe um sorriso e sentei-me ao seu colo.
- Eu também. – Respondi.
O Jacob passou a mão para as minhas costas, pus as minhas mãos nos ombros quentes do Jacob e beijei-o. O Jake sorriu-me e voltou a beijar-me, estar ao colo do Jacob é tão confortável, deitei a minha cabeça no ombro do Jacob.
- Volta para o bando. – Pedi.
- Nessie…sabes que isto está fora de questão. – Respondeu o Jacob.
Revirei os olhos e suspirei.
- E está fora de questão voltares a beijar-me? – Perguntei.
- Claro que não. – Disse o Jacob.
Deu-me outro beijo, abracei-me ao Jacob mais uma vez e ele voltou a beijar-me quando olhei para trás de mim, estavam todos a observar-nos e a Sue começou a falar.
- E se a Renesmee e o Jacob fossem nossos padrinhos de casamento? Afinal a Leah não quer nem o Seth…aceitam? – Perguntou a Sue.
Olhei para o Jacob.
- Pode ser… - Respondi.
- O Casamento é daqui a um mês… - Disse o meu avô.
A Alice ficou muito contente e claro que quis e começou logo a organizar o casamento.
Depois das habituais e chatas aulas o Jacob não me pode ir buscar por isso fui para casa sozinha, e lá estava a Alice atarefada com as coisas do casamento.
- Nessie veste isto... – Pediu a minha tia.
- Tia…eu tenho de ir ter com o Jake… - Disse eu.
- Caladinha e toca a vestir. – Disse a minha tia.
A tia Alice deu-me para a mão, um vestido realmente maravilhoso, cor-de-rosa claro com algumas pérolas pelo joelho. Mandou-me calçar uns sapatos de salto alto igualmente maravilhosos. Depois da prova fui ter com o Jacob á praia.
- Olá amor… - Disse ele beijando-me.
- Olá Jacob. – Disse eu.
O Jacob voltou a beijar-me, hoje anda a dar-me miminhos a mais…
- Jake…porque é que não voltas para a alcateia? – Perguntei.
- Porque não, Nessie vê se percebes: uma coisa é a alcateia e outra coisa és tu meu amor. – Respondeu o Jacob.
- Lamento que penses assim, eu sei que me amas como eu te amo mas a verdade é que parte de ti faz parte da alcateia e não podes negar o que és um lobo amor. – Tentei convencer o Jacob.
- Nessie, não é bem assim…eu sei que sou um lobo mas não gosto da forma que o Sam te trata! – Disse o Jacob.
- Jake esquece-me por um segundo. Eu sei que não gostas que o Sam me trate assim mas vá lá pensa melhor. – Pedi.
O Jacob é bastante teimoso e não percebe que parte dele faz parte da alcateia. Ele sabe que o amo e que não ia ficar zangada se ele voltasse para lá, até ficava conte. O Sam não tem nada a ver comigo, ele apenas odeia-me mais nada, e é a mim e não ao Jacob…
- Jake…eu amo-te sabes disso não sabes? – Perguntei.
- Sei, e espero que também saibas que te amo muito, meu amor. – Disse-me o Jacob com um beijo quente e suave.
Eu AMO os beijos do Jacob, são sempre tão sinceros e amorosos…Sentei-me na areia da praia com o Jacob e dei-lhe a mão. Às vezes a Keitlyn consegue ser irritante ela odeia-me por eu andar com o Jacob eu não tenho culpa que ele me tenha escolhido a mim, sinceramente a Keitlyn para mim representa um pouco de perigo na minha relação com o Jacob, por mais que ele me diga que me ama isso às vezes não me convence totalmente…
- No que é que estás a pensar? – Perguntou o Jake.
- Keitlyn. – Respondi.
- Eu amo-te e só tenho olhos para ti…para mais ninguém.
O Jacob chegou-se para mim e abraçou-me pela cintura, beijou-me e respondi ao seu baixo tão entusiasmada quanto ele. Deixei-me levar por aquele beijo, sentia a sua respiração forte e acelerada assim como a minha, voltei a beijar o Jacob os nossos lábios mexiam-se ao mesmo tempo como se conhecessem desde sempre e soubessem os modos de cada um. O Jacob puxou-me pela cintura mais para cima de si, pus uma mão no seu ombro e outra no seu cabelo puxando a sua cara mais para a minha. O Jake tirou uma mão da minha cintura e passou para as minhas costas apertando-me mais contra sim, este sim fora um beijo ou mais que um beijo que me deixara sem folgo.
- Jacob? Não interrompi pois não? – Perguntou o Paul.
Sai, quase de cima, do Jacob e fiquei parada á frente do Paul.

Only You - Capitulo 10


Capitulo 10
- Não…não, interrompes nada. – Disse eu para o Paul.
- A Leah…ela desapareceu. – Respondeu o Paul.
Olhei para o Jacob admirada, isto não é nada da Leah, ela luta contra os problemas…
- Não é da Leah… - Disse eu a tentar perceber o que se passava na cabeça dela.
- Eu sei! A Sue hoje de manhã foi ter com a Leah ao quarto dela e ela não estava… - Disse o Paul.
Pensei bem para mim, a Leah gosta de passear pela praia e de andar pelos penhascos, sai de ao pé do Jacob e do Paul a correr. Fui até aos penhascos e Leah não estava, fui pela praia e a Leah também não estava.
- Aonde é que foste? – Perguntou o Jacob.
- Sítios onde a Leah poderia estar. Mas ela desapareceu mesmo… - Disse eu.
Fomos ter com eles á casa grande, a Sue estava maluca sem saber o que fazer, graças a deus hoje é sexta-feira por isso posso ficar com o Jacob o fim-de-semana todo! Sentei-me ao colo do Jacob e pus a minha cabeça no ombro dele hoje estou com sono…
- Aonde é que ela se meteu? – Resmungou o Sam.
- Não sei porque é que estás tão interessado em saber aonde é que ela está. Ela para ti é invisível… - Disse eu.
- Não é bem assim… - Disse a Emily.
- Emily cala-te! Não és chamada para a conversa, se isso me acontecesse eu não deixaria a minha própria prima a sofrer por um homem! Nem que o amasse! – Exclamei.
- Renesmee… - Disse a minha mãe abrindo muitos os olhos do tipo:”Renesmee, estás a ser estúpida para a Emily….” Mas não quero saber a traidora aqui não sou eu.
- Por um lado a Renesmee tem razão. – Disse a Rosalie.
- Mas alguém estava a falar contigo, loira burra. – Disse o Sam.
A Rosalie revirou os olhos e saiu pela porta a correr e o Emmett foi atrás dela.
- Só não fico porque ainda te parto a boca toda. – Disse o Emmett.
- Estás a ser desagradável…e a minha tia não é nenhuma loira burra. O único burro que aqui vejo és tu! Aliás eu classifico-te como rafeiro nojento e ignorante! – Exclamei.
- Sou o mesmo que o teu amorzinho. – Disse o Sam.
- Não, não és! O Jake é bem diferente de ti… - Respondi calmamente, mas sarcástica.
Sentei-me novamente ao colo do Jacob, o Sam está a irritar-me profundamente!
- Não vamos discutir! Em vez de ficar-mos aqui parados vamos fazer qualquer coisa… - Disse o avô Carlisle.
- Sim, acho melhor. – Disse o Jacob.
- Vamos ficar em grupos: Bella, Rosalie e Alice. Emmett, Jasper e eu. Esme, Sue e Charlie. Renesmee, Jacob e Embry. Sam, Paul e Rachel. E o resto só em um grupo, vamos separar-nos pela floresta e á noite voltem. – Ordenou o Carlisle.
Fomos para a floresta procurar a Leah.
- Tenho fome… - Resmunguei para mim.
Os rapazes estavam em lobos por isso era mais fácil para eles aguentar tantas horas naquela maldita floresta, deixei-os andar e correr. Sentei-me em cima de um tronco seco, estou cansadíssimas e eles andam por aqui aos pinotes…que raiva! Deixei-me ficar ali sentada durante algum tempo. Lembrem-me para nunca desaparecer, não quero dar tanto trabalho…
- Estás ai… - Disse o Jacob.
- Aonde é que haveria de estar? – Perguntei um bocadinho irritada.
O Jacob sentou-se ao pé de mim e pôs a cabeça no meu ombro e deu-me um beijo no pescoço.
- Amor queres ir para casa? – Perguntou.
- Tenho fome e sono. – Respondi.
O Jake sorriu, com aquele sorriso que me mata e que me faz suplicar por mais. Levou-me a um restaurante de hambúrgueres e comemos.
- Acho que vou ficar uma pipa a comer assim. – Protestei.
- Eu vou sempre gostar de ti…magra ou gorda. – Disse o Jake.
Pousei o meu hambúrguer e dei-lhe um beijo. Depois do jantar voltámos para casa dos Cullen e a Leah ainda não tinha aparecido.
- Renesmee vai para casa com o Jacob que nós ainda vamos demorar muito… - Disse o meu pai.
- Ok pai. Boa noite. – Respondi.
Fui para a casa dos meus pais. Vesti o pijama e deitei-me na minha cama ao lado do Jacob.
- Achas que ela vai aparecer? – Perguntei.
- Não sei, mas espero que sim… - Disse o Jacob.
Beijei o Jacob e passei a minha perna para a cintura do Jake, continuei a beija-lo apaixonadamente o Jake passou a mão da minha cintura e pela minha perna.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Only You - Capitulo 8


Capitulo 8

- Sam…eu quero sair da alcateia. – Disse a Leah.
- Porque? – Perguntou o Sam.
- Não quero estragar a tua relação com a minha prima… - Disse a Leah.
O Sam ficou a olhar para a Leah e disse-lhe que não podia sair da alcateia.
- Estás a tortura-la! – Exclamei.
- Cala-te sanguessuga. Porque é que não te vais divertir com um veadinho? – Perguntou-se.
- Pois…o teu sangue deve ser mais nojento! – Exclamei.
O Sam ergueu a mão e empurrou-me, eu cai no chão, a minha mão ficou ferida porque a espetei num pau.
- O que é que fizes-te? – Perguntou o Jacob.
- O que a tua namorada merece. – Respondeu o Sam.
- Não, não merece. E só não te mato porque ela está aqui, também estou fora e escusas de dizer que não porque eu mando-te lixar! – Exclamou o Jacob.
- És tão…como é que gosto de ti? – Perguntou a Leah.
O Sam revirou os olhos.
- Estou fora com o Jake. – Disse a Leah.
O Jake levou-me para a casa dos Cullen.
- Dói-te amor? – Perguntou o Jacob.
A Leah estava a conduzir.
- Um bocadinho… - Respondi com o braço já cheio de sangue.
Quando chegámos a casa a minha perguntou logo o que se passou, o Jake teve-lhe e explicar enquanto o Carlisle me cuidava da mão.
- Querida acho que tens de ser cozida. É que a ferida é enorme… - Disse o Carlisle.
- Só a mim…
- Enquanto eu te cozo podes me mostrar o que aconteceu? – Perguntou o avô Carlisle
Assenti com a cabeça. Mostrei-lhe o que a besta do Sam fez. Sai da sala do avô com a mão toda coberta com pensos e ligaduras, sentei-me no sofá ao pé do Jacob.
- Estás bem querida? – Perguntou ele.
- Sim, o Carlisle deu-me analgésicos para as dores. – Respondi.
Deitei a cabeça em cima do ombro do Jacob.
- Ainda não percebi porque é que o Sam fez isso… - Disse a minha mãe.
Mostrei-lhe o sucedido, a minha mãe esteve a falar com a Leah sobre o que é que ela estava a pensar fazer quando o bebé nascesse. Até que alguém toca á porta era o meu avô Charlie.
- Olá querida. – Disse ele abraçando-me.
- Olá avô. – Respondi.
Voltei a sentar-me ao pé do Jacob com a cabeça no ombro dele.
- O que é que te aconteceu á mão querida? – Perguntou o avô.
- A besta do Sam empurrou-a. – Respondeu a Leah.
- Nós vínhamos falar com vocês sobre uma coisa. Eu pedi a Sue em casamento. – Disse o avô Charlie.
A Alice deu um gritinho.
- Charlie por amor de deus, deixe-me organizar o seu casamento. – Pediu ela.
O meu avô derrotado disse que sim, tentei bater palmas mas rebentei os pontos o sangue começava a escorrer pela minha mão.
- Carlisle? Acho que rebentei os pontos. – Disse eu indo para o pé do meu avô.
No dia seguinte quando acordei o Emmett entrou pelo meu quarto contente e sentou-se na minha cama.
- Miúda, eu estava á caça, então eu vi o tal vampiro e matei-o! – Exclamou o Emmett.
Sentei-me na cama.
- Emmett isso é óptimo! Já disses-te aos meus pais? – Perguntei.
- Não eles estão fechados no quarto ao lado. – Disse o Emmett.
- Vou-me vestir e depois vou dizer ao Jacob. – Disse eu.
- Eu já lhe disse. Ele está á tua espera lá fora. – Disse o Emmett.
Sorri e vesti-me, os analgésicos passaram por isso agora a mão dói-me mais…sai do quarto e fui ter com o Jacob e com a Leah.
- Olá amor. – Disse eu beijando o Jacob.
- Olá Nessie. – Disse a Leah.
- Olá. – Respondi.
- A minha mãe disse para ir-mos ter com eles á casa dos Cullen. – Disse a Leah.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Vida Eterna - Capitulo 2


2º Capítulo

Saímos da minha casa e deparei-me com um sol brilhante que reluzia nas folhas silvestres á frente da casa.
Estes tipo de dias são muito raros em Forks, e hoje, no dia do meu aniversário, estava o mais lindo dia que se podia ter num dia como este. Eu adorava o Sol, adorava tudo o que me transmitisse calor e sensações quentes e reconfortantes. A terra da floresta estava completamente seca, eu adora passear por ali. Naquele lugar, sentia-me livre. Podia correr de uma forte não muito humana, sem me preocupar se alguém me via ou não, podia caçar os melhores animais que quisesse …. Adorava passar horas sozinha naquele sítio e um desejo enorme de ter um segundo para mim despertou-se naquele preciso momento.
- Tia, preciso de um momento sós! Sabes? Aqueles que eu amo!
- Querida, e o teu vestido? Não quero que o sujes e andes por ai a saltitar, e os convidados? Eles já lá devem estar todos á tua espera querida. Renesmee, não! Tu…
- PARA TIA! – gritei-lhe interrompendo-a – Primeiro eu não irei sujar o vestido, o tempo está óptimo e preciso mesmo deste momento, segundo, eu não demoro mais do que dez minutos, prometo! Vai andando tia, eu já lá vou ter.
A minha tia deu um ar de quem não concordava muito, mas lá desistiu.
- Pronto, ok. Mas não mais do que dez minutos minha linda!
Fiquei a maravilhá-la a saltar o rio que dividia as casas. Numa margem ficava a grande casa dos Cullen toda em vidro, realmente era muito bonita.
Mas na margem onde eu estava, encontrava-se o ninho mais que perfeito que eu e os meus pais tínhamos.
Eu adora a minha pequena casa, muito bonita e muito ao gosto da minha mãe.
Comecei a andar para dentro da floresta, até que cheguei ao sítio que a minha família chamava de: “Cantinho da Nessie”.
Neste lugar, no meio da floresta, encontrava-se um pequeno parque infantil privado, que eu achava que era um lugar mágico, que o meu pai e o tio Em construíram para mim, seguindo as ordens da minha tia Alice, claro.
Aqui tenho um escorrega, cordas e outros divertimentos onde eu adorava brincar quando era mais pequena.
Há muito tempo que não vinha aqui, neste momento entretinha-me com outras actividades.
Olhei em redor e deparei-me com o meu divertimento preferido na altura, os baloiços. Sentei-me num, e comecei a baloiçar-me. (Posso ter corpo e mente de uma rapariga de 17 anos, mas andar de baloiço trazia-me maravilhosas recordações e eu amava)
Eu e a minha família ainda estamos em Forks.
Então temos que permanecer dentro de casa para as pessoas não verem que a minha família não envelhece.
Era nas tardes destes dias secantes, que vinha para aqui com o Jake brincar a tarde toda.
Agora passo as tardes a tocar piano, a ouvir música, ver tv e a estudar com o avô Carlisle, a ouvir música, a tocar piano, a ler, etc.
Eu adorava as aulas que o meu avô me dava.
Ele era super compreensivo comigo.
O avô ainda trabalhava no hospital, pois com uma maquilhagem perfeita que a Alice conseguia fazer ele já parecia que tinha uns 40 anos (como se fosse possível, mas aos olhos dos humanos, uma simples diferença era tudo o que era preciso).
O resto da minha família também ficava por aqui por casa, ou de vez em quando a Alice, o Jasper, a Rose e o Emmet iam viajar, mas voltavam ao fim de pouco tempo, eles não conseguiam ficar longe. (xD)
A Alice adora fazer compras, então neste ponto ia-mos a bem longe.
Já conheço um pouco do mundo: Paris, Londres, Nova Iorque, Madrid, etc, o único inconveniente é que tínhamos que ir sempre no Inverno! =(
Pode-se dizer que já viajei muito!
Em todas as viagens, um sentimento de saudades, me percorria sempre, pois estava longe dos meus amigos Lobos que tanto gostava de estar.
Principalmente o Jacob, ele é o meu melhor amigo, é um irmão que me protege sempre de tudo e de todos.
O Jacob sempre esteve comigo, desde que eu nasci que ele está com a minha família, não me lembro de um único momento que ele não tenha estado presente.
Ele é o meu confidente, o meu porto seguro, o meu anjo da guarda, mas só isso. Bolas…como eu gostava que fosse diferente!
Quando estou junto dele, tudo faz sentido: fico feliz quando estou triste, fico contente só de o ver, sinto que a minha vida é ali, sinto que ele faz parte de mim, sinto que vou morrer sempre que ele diz: “Tenho que ir princesa!”, adoro quando ele me elogia, pois faz-me sentir a rapariga mais bonita á face da terra, e olha só aquele corpo musculado e quente!
Nunca vi o Jake desta maneira, mas á uns meses para cá, comecei a apreciar e a analisar o corpo e as frmas dele.
Eu convivo com outros rapazes, principalmente com o Seth, que é também um grande amigo. E com o Seth, não sinto nem metade do que sinto com o Jake.
Eu quero o Jake para mim, só para mim.
Mas sempre que tento um pouco mais ele afasta-se logo.
Nunca deixa um abraço prolongar-se, ele simplesmente nunca me mostrou que queria ser mais que um amigo para mim.
Então, porque é que passa a vida aqui?
Porque é que ele, desde que eu nasci está sempre disposto a ajudar-me?
Ele passa todas as tardes aqui comigo a ver as minhas séries preferidas completamente chatas, a ouvir as lições do meu avô, que para ele devem ser uma autentica seca, pois ele já terminou o secundário á alguns anos!
Mas é que nem o Seth passa tanto tempo aqui.
Então porquê tudo isto? Eu adoro que ele esteja aqui, como é obvio, mas não poder abraçar-lhe como queria, não poder dizer-lhe o que queria, está a dar comigo em doida.
Eu posso não ter experiência com rapazes, mas sete anos a conviver com o Jake, é tempo suficiente para saber o que sinto. (Era? Eu acho que sim!)
E, então, um pensamento surgiu na minha cabeça.
É Hoje!
Hoje fazia sete anos, mas estava com corpo de uma rapariga de 17 anos, por isso já tenha idade suficiente para saber o que quero! (Tenho?)
É hoje que ia-me declarar!
Não passa de hoje!
Tenho que acabar com este sentimento que me está a matar por dentro.
Uma coisa eu tenho a certeza: eu quero o Jacob, só para mim e não posso desistir!
Eu via a forma como a minha mãe olhava o meu pai, era como se fosse a luz, ali entre os dois estava a vida, a Vida Eterna, e eu também quero a minha Vida Eterna, pois era assim que eu olhava o Jacob, eu não conseguia ver a minha vida sem o Jacob.
Simplesmente não podia acreditar num futuro sem ele!
Mas uma onda de desespero surgiu em mim.
E se ele não olhar para mim da mesma maneira?
E se o Jacob apenas gosta me mim como uma irmã e gosta de estar comigo para proteger-me?
Proteger-me, como um irmão protege a sua irmã mais nova!
Não posso acreditar!
Tenho que ter confiança!
“Renesmee, levanta-te e impõe-te!”pensei para mim.
“Tens que tentar!” – novamente para mim.
“Agora, levanta-te, recompõe-te! Esquece todos os últimos pensamentos, se não o senhor Edward, não vai gostar! Ai ai, a bronca que levarias!”
Comecei a caminhar lentamente até ao rio.
Foi nesse preciso momento que vi um vulto e assustei-me!
- Ai tia! Assustaste-me!
- Renesmee Cullen, disseste-me 10 minutos, e já se passaram 20. Preocupaste-nos a todos!
- Desculpa tia Alice. Não queria preocupar ninguém. Já sabes como sou. Quando começo a vaguear nos meus pensamentos, não vejo o tempo passar.
- Pronto ok, desta vez passa. Mas só desta vez, pois é o teu aniversário. Estão todos ansiosos pela aniversariante. Vá…vamos lá!
- Obrigada tia. – agradeci-lhe.
Ufa! Desta vez estou safa!
Salta-mos rapidamente o pequeno rio que dividia as duas margens e em poucos segundos já estávamos á porta de casa.
O meu pai abriu-nos a porta e abraçou-me.
- Parabéns filha! Mas!?!? – o meu pai olhou para mim de alto a baixo.
- Menos Edward! – Pediu a minha tia Alice.
- Estás linda filha.
- Obra da Alice pai.
- Pois, eu sei. – olhou para a Alice ferozmente, mas esta começou a rir e a dizer que eu estava perfeita. Só mesmo a Alice para provocar o meu pai, até parece que ela não o conhece!
Entrei na enorme sala da casa dos Cullen, e todos os homens estavam de fato. Mas eles iam para alguma casamento?
Que exagerado!
Mas já estávamos habituados, todos os anos era o mesmo.
O que se há-de fazer? (Bufei)
A minha mãe abraçou-me logo. Ela estava com um vestido curto, azul vivo, tipo cai-cai, com bijutaria e sandálias em tons de dourado e estava com o cabelo solto e ondulado. Estava muito bonito e elegante.
A tia Rose, estava com um vestido justo, que tinha um cinto preto logo abaixo do peito e na parte de cima do cinto era um xadrez em tons de azul e preto e a parte de baixa era toda em preto, complementava com bijutaria e sandálias azuis e cabelo loiro esticado.
A Esme estava super elegante com um vestido simples preto em cai-cai, que complementava com acessórios dourados e umas sandálias pretas, e estava com o cabelo também ondulado.
A tia Alice tinha subido para se arranjar, e como previsto em 5 minutos já estava de novo na sala e vestia um vestido roxo com decote, as laças entrelaçavam nas costas, ela complementou com bijutaria e sandálias roxas.
Estavam todas perfeitas.
Mas … faltava aqui alguém!!!
Foi então que o vi.
Encostado á parede, a olhar fixamente para mim.
Ele estava com um casaco de cabedal cinzento-escuro, t-shirt super justa preta, e calça casual escura.
Aquela t-shirt salientava-lhe todos os seus músculos!
“OMG, ele está lindo!” – pensei.
Entretanto ouvi um rugido forte vindo do meu pai e apercebi-me que algo tinha acontecido … ou vinha para acontecer.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Jacob e Renesmee


Novo Still de Eclipse - Edward e Bella


Trailer fanfic - Only You

video

Eu também fiz o meu trailer, mas claro que não é tão bom como o da fanfic Vida Eterna da Daniela, espero que gostem.

Beijinhos Mel's

Only You - Capitulo 7


Capitulo 7

- Nessie, não és maluquinha…e se queres a minha opinião, opinião da mulher-lobo que ouve os pensamentos deles todos, o Jacob ama-te ele só pensa em ti. Quando eras pequenina e ele por acaso estava triste eras a única que o fazias sorrir, e uma coisa te posso garantir ele ama-te… - A Leah olhou para a estrelas no céu - …hoje ele não parava de pensar em como te defender daquele vampiro psicopata. – Disse a Leah.
Dei uma gargalhada sonora.
- E não sei se te lembras mas quando ele te ensinou a andar de bicicleta ele amarrou-te uma almofada á barriga… - Disse ela a rir.
- Eu lembro-me! Andei de capacete, joelheiras, caneleiras e aquelas luvas estranhas! – Exclamei a rir também.
- A tua história é diferente da minha… - Disse a Leah.
- Não te digo para lutares porque isso agora é impossível, mas o anormal do Derek serve. – Disse eu.
A Leah deu uma risadinha.
- Nessie, esse ainda nem sabe o que é ser lobo. E definitivamente ele gosta de ti.
O meu corpo estremeceu, só me consigo imaginar com o Jacob.
- Olá minhas queridas. – Disse a Alice.
- Alice estamos com problemas com rapazes… - Disse eu.
- Nessie eu já te disse que o Jake só tem olhos para ti… - Disse a Alice.
- Não é o Jake…é a Leah, o Sam e o bebé. – Disse eu.
A Alice sentou-se ao pé da Leah e mandou-me embora. Os rapazes estavam sentados a jogar á verdade e consequência.
- Não sejam crianças. A tua irmã está ali a morrer e tu a jogar, Seth isto não é nenhuma brincadeira. Ela está mesmo mal. – Disse eu.
- Mas eu não posso fazer nada. – Disse o Seth.
Revirei os olhos só anormais.
- Vamos. Deixem a Alice tentar alguma coisa, nós vamos para onde eles estão.
Deixamos a Leah com a Alice e fomos ter com eles.
- A Leah? Ela devia estar aqui! – Exclamou o Sam.
- Ela devia estar aqui? Enquanto te andas ai a bajular por teres um filho, ela está a li a sofrer por isso cala-te! – Exclamou o Jacob.
- Estás a desobedecer-me! – Exclamou o Sam.
- Estou-me nas tintas. – Disse o Jacob.
Sentei-me ao colo do Jacob.
- Também deviam querer matar o filhinho dele como queriam matar a Renesmee… - Murmurou o Jacob baixinho.
- Jake…essa raiva não vai ajudar. – Disse eu baixinho.
O Jake pegou na minha mão e deu-me um beijo. Virou a minha cara e deu-me um beijo.
- Vocês ai! Podem parar?! – Perguntou o Sam irritado.
- Deixa-os Sam! – Exclamou a Rachel.
- Tu tens de ser sempre assim? – Perguntei.
- Também vais fazer birrinha como a Leah é sanguessuga? – Perguntou o Sam.
O Jake levantou-se e ficou ao meu lado.
- Não lhe chames sanguessuga! – Exclamou o Jacob.
- Rapazes…parem! Sam é melhor deixar-mos isto para amanhã. Renesmee e Jacob podem ir ver da Leah com o Seth? – Perguntou o Carlisle.
Assenti com a cabeça, a Rachel veio comigo com o Jacob, com o Seth e com Paul ter com a Alice e com a Leah.
- Eu tentei de tudo…desculpem. – Pediu a Alice.
- Não faz mal… - Respondi.
- Vou tentar falar com ela. – Disse o Seth.
- Vou levar a Nessie a casa. Amanhã tem aulas. – Disse o Jake.
Fomos os dois para o carro dele.
- Nessie? Tu sabes que eu só gosto de ti, eu nunca te trocaria por ninguém…eu ouvi o que disses-te á Leah, mas eu amo-te e eu sou só amigo da tua mãe. – Disse o Jacob.
Fiz o Jacob parar o carro, olhei-o nos olhos e dei-lhe um beijo.
- Eu sei e amo-te. – Respondi não muito segura da parte do “eu sei”.
No outro dia acordei, era tempo de ir ás aulas. Depois das aulas o Jacob foi-me buscar e fomos para a La Push.
- O vampirinho hoje falou contigo? – Perguntou o Jacob.
- Não…na verdade não foi á escola. – Respondi.
Sai do carro e vi a Leah a falar com o Sam. Eu e o Jacob corremos para onde eles estavam.

domingo, 20 de junho de 2010

Trailer da fanfic "Vida Eterna"

Olá! A Daniela mandou-me o trailer da fanfic dela, eu achei muito giro e também porque quase ninguém tem um trailer da sua fanfic não é?

Beijinhos Mel's

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Nova fanfic - Vida Eterna

Olá! Há uma nova fanfic chamada "Vida Eterna" não é da minha autoria. A obra-prima é da Daniela Cristovão, espero que gostem. Eu vou publicar a fanfic todas as terças-feiras ás 16:30 da tarde, mas hoje vou postar o 1º Capitulo para vocês lerem...
Espero que gostem tanto como eu gostei.

Vida Eterna


Prólogo

Estava no meio da floresta, estava escuro, apenas umas pequenas estrelas brilhavam no céu. Deveria ter medo? Sim, deveria. Mas não tinha. Estava tão encantada com aquela noite. Sentada no chão, na erva seca, junto a uma árvore, aproveitei aquela maravilhosa noite tão calma, onde apenas aquela breve brisa do vento a bater nas árvores se fazia ouvir.
Gostava do silêncio, gostava da maneira como podia pensar em paz, sem ninguém a vasculhar os meus pensamentos, gostava da forma como podia pensar em tudo e ao mesmo tempo em nada, gostava de estar assim: a falar com os meus botões.
Lembrei-me daquelas tardes que tanto adorava passadas na garagem do Jacob, lembrei-me do seu olhar sempre que me via pelos primeiros raios de sol com aqueles seus olhos ardentes e desejosos por mais, lembrei-me do seu sorriso, que tão lindo que é que me fazia esquecer tudo e todos e lembrei-me dos seus abraços fortes e muito quentes que me faziam desejar cada vez mais.

Estava tão concentrada nas minhas lembranças que não dei por ele chegar.
Segurou-me as mãos e beijou-me a face da cara com uns lábios ardentes, que na minha pele fria fazia-me derreter e desejar por mais, mais do meu Jacob.
Jacob olhou para mim e encostou-se ao meu lado, pousei instintivamente a cabeça no seu ombro e logo chegou-me aquele calor característico do meu Jacob.
Se pudesse ficava assim até ao fim da nossa eternidade. Aquele sorriso…aquele calor…era tudo o que mais precisava neste momento. Ele é a minha vida…a minha Vida Eterna!
__________________________________
Triiiimmm Triiiimmmm Triiiimmmm

Acordei com o despertador a tocar, desliguei-o e foi então que percebi: Tudo não passou de mais um sonho!

1º Capítulo
Levantei-me da cama ainda a pensar no meu sonho. Ele ao meu lado, no meio do nada, só eu ele, mais nada importava. Eu nos seus braços fortes e quentes fazia parar o tempo e era só eu e ele.
Dirigi-me para a banheira, estava mesmo a precisar de um banho, aquele sonho deixou-me de rastos e estava toda a transpirar. Porque é que ele fazia me sentir assim ultimamente? Porque é que olho para ele de forma diferente? Eu já não consigo ficar indiferente aos seus olhos, á sua boca, ao seu corpo quente e perfeito.
Demorei mais do que o normal no banho, não queria sair da água, aquela temperatura quente sabia-me bem, fazia-me sentir calma e tranquila. Queria ficar ali o dia todo, mas sabia que era impossível já que uma vozinha super melódica me chamou á terra aos gritos.
- Nessie! Nessie! Despacha-te, tenho que te arranjar. Ainda estas a tomar banho? Daqui a pouco estão lá todos e tu ainda aqui. RENESMEE, despach…
- Já estou! – Disse-lhe interrompendo-a, ao sair da casa-de-banho.
Quando me viu correu ao meu alcance e abraçou-me fortemente, que para um simples humano aquele abraço poderia esmagar algumas coisinha, mas nós não éramos humanas.
- Parabéns minha querida!
- Obrigada Tia Alice! – Respondi-lhe com um sorriso.
A Alice levou-me para o meu quarto e deu-me uma enorme caixa com um embrulho dourado.
- É a tua prenda de anos querida, minha e do Jasper. E é para usares hoje.
- Obrigada tia! – Desembrulhei o presente e abri a caixa com o maior cuidado. Quando vi o vestido nem queria acreditar. Só mesmo a minha tia Alice para me oferecer tal coisa. Era um vestido curto (demasiado curto para o meu gosto) em tons de dourado, cai-cai e ficava apenas um pouco abaixo da coxa, ou seja muito acima do joelho.
- Gostaste? Eu sei que é um pouco curto, e o Edward vai me matar, mas eu queria uma coisa diferente para vestires hoje. Queria que te sentisses uma verdadeira mulher. – Desabafou a Alice.
Realmente aquela tinha razão. Aquele vestido era perfeito para a ocasião e principalmente para aquilo que queria hoje. Acalma-te Renesmee, não podes ter esses pensamentos hoje, se não o teu pai acaba com os teus planos, pensei para mim.
- Tia adorei o vestido! É perfeito para a ocasião.
- Ainda bem querida! Agora esta na hora de tratar de ti.
- Tia, nada de muito extravagante. – Reclamei mesmo a saber que a minha tia não me ia dar ouvidos.
Mas mesmo assim, a Alice é maravilhosa no que toca a arranjar as pessoas. Ela sabe o que fica melhor em cada pessoa, que maquilhagem é a indicada, jóias, melhor penteado para a ocasião, etc.
Todos seguíamos as regras da Alice, nenhum de nós atrevia-se a contestar a roupa que a Alice escolhia, excepto a Rosalie, essa era outra história, ela vestia-se a sua maneira, a minha tia Rosalie vestia-se perfeitamente bem, acho que é por isso que a Alice nunca reclamava, pois não havia motivo para reclamar, ela estava sempre perfeita.
Isso fez-me pensar como a minha família estava vestida. E deitei um sorriso a pensar na forma como a Alice deve ter obrigado a todos a arranjarem-se até ao último pormenor. O meu pai e o Emment sempre a implicarem que não queriam gravata.
A minha mãe a reclamar que não quer vestir vestido. Bem, gostaria de ter visto. Deve ter sido um circo completo.
Mas mesmo assim, ela dava jeito. A Alice é a nossa consultora de moda particular e servia toda a família. Principalmente a minha querida mãe, que mesmo sendo vampira seus gostos continuaram os mesmos de quando era humana. Neste aspecto, não sei a quem sai, pois adoro fazer compras com as minhas tias. Adoro comprar calções de ganga (uma das peças de roupa que a Alice detesta, diz que não têm classe, mas eu amo) e botas (neste meio ela apoia-me a 100%, e devo ter mais de 120 pares de botas, eu sei, eu sei, eu sou louca).
Mas após lembrar-me da minha família, reparei que a minha tia Rosalie e a minha mãe não estavam aqui a arranjarem, e acredito que estivesses, elas não perdem uma oportunidade como esta para me verem bonita, a minha mãe pode não querer arranjar-se, mas adorava arranjar-me (urrh).
A minha tia Alice estava a cantarolar e a fazer testes com o meu cabelo ainda molhado do banho. Virei para ela e não consegui conter mais a curiosidade:
- A minha mãe e a tia Rose?
Alice olhou para mim e sorriu.
- Querida, hoje ninguém te vê antes de estares toda pronta. Pedi a todos para me deixarem te arranjar para ser surpresa. Nem o Edward sabe do vestido. Se ele soubesse arrancava me o vestido muito antes de ele estar embrulhado. E eu quero que todos fiquem de boca aberta quando te virem.
- Só tu Alice, só tu!
Ela riu-se e voltou a tomar a atenção ao meu cabelo, após seca-lo penteou-o e deixou-o ondulado e solto, tal como eu gostava e ele também. O cabelo já estava agora faltava a maquilhagem. Encostei-me á cadeira e coloquei a cabeça para trás, exactamente como a Alice me tinha pedido e fechei os olhos.
Comecei a raciocinar a conversa anterior e lembrei-me de um pensamento. Mas que pensamento anterior foi aquele? “E ele também?” Mas que pensamento é este?
Espera, eu estava mesmo a pensar nele? Não pode ser.
- Nessie…RENESMEE…Planeta Terra chama Renesmee….
Saí dos meus pensamentos com o grito da minha tia.
- Desculpa tia, estava distraída. O que foi?
- O que foi? O QUE FOI? Estas pronta minha linda. Só falta as sandálias.
Alice entregou-me um par de sandálias douradas de salto altíssimo, olhei para elas e fiz uma cara assustadora. Eu gostava de saltos, e bem altos, mas só em botas. Botas são confortáveis. Sandálias abertas com salto super fico, isso não.
Alice reparou na minha cara desesperada.
- Ai, por favor. Para de fazer essa cara, como se isto fosse agulhas. Apenas vais chegar ao fim do dia com umas dorzinhas, mais nada. Queres ser considerada adulta para umas coisas, certo? Então também tens que ser adulta para usares sandálias de salto alto.
- Salto hiper alto e hiper fininho. Isso é demais tia. Sabes bem que só uso esses saltos em botas.
- Cala-te e calça-os. – Eu sabia que não tinha a mínima hipótese e contestar. Sabia que mais que eu reclamasse ela ganharia sempre, por isso rendi-me e aceitei.
Enquanto as calçava Alice ia me pondo perfume de aroma a rosas (o meu perferido) e dava uns toques aqui e ali para ter a certeza que estava tudo perfeito.
Por fim levantei-me e Alice colocou-me um colar de ouro no pescoço. Reparei que o colar tinha uma corrente super fininha, muito simples, com uma pedra pequenina que ficava no meio do meu pescoço e mais parte percebi que tinha gravado o brasão da minha família. Colocou-me umas 6 escravas também de ouro no braço direito, deixando o braço esquerdo todo nu.
- Estás perfeita. – Exclamou a minha tia. – Vai-te ver ao espelho. – Ordenou ela.
Dirigi-me ao meu roupeiro (a minha tia chamava-o de amostra de roupeiro, já que na altura que foi feita a casa para a minha mãe e para o meu pai, fizeram um segundo quarto, por acaso e não para mim. Então não tinha closet privado como o quarto da minha mãe, e assim a maior parte da minha roupa estava na casa grande).
Olhei o espelho e fiquei um pouco a avaliar. A pessoa que estava a minha frente estava mais alta (ou parecia), com um vestido muito elegante (até demais para ela), maquilhagem soft (pelo menos isso) com lábios rosados, cabelo ondulado até á cintura e solto, tal como o meu. Mas não parecia eu. Quer dizer de cara eu reconhecia aquela pessoa, mas de corpo? Era mesmo eu? Era impossível. Ali á minha frente estava uma mulher, não a Nessie que todos conheciam. Não era eu. A olhar-me daquela forma percebi que realmente estava a crescer e rapidamente ia ser uma mulher forte e segura. Ali em frente ao espelho reconheci que daqui a uns tempos poderia ser comparada com a minha mãe e com as minhas tias. A minha parte vampírica estava a ser notada de dia para dia. A minha mãe e as minhas tias são os seres mais lindos á face da terra. Elas são realmente bonitas e eu nunca me comparei com elas, pois sabia que era impossível (o meu pai detestava quando eu me inferiorizava, pois todos diziam que eu era a mais linda e bla bla bla), sabia que nunca chegaria aos calcanhares delas. Mas…ali á minha frente estava uma mulher muito bela…NÃO! Ali á minha frente estava uma vampira muito bela.
Ouvi os gritos da minha tia a chamarem-me, que me fizeram acordar dos meus pensamentos.
- Sim Alice?
- Então? Gostas? – Perguntou-me ela.
- Tia…estou sem palavras. Nem reconheço a velha Nessie. Aqui está uma Renesmee nova, uma mulher. – A minha tia ficou pasmada com os meus comentários. Eu era sempre tão negativa a meu respeito. Mas agora estava diferente.
- Nessie que bom que achas isso. Eu fiz o meu melhor. E até que em fim que acordaste e viste a tua beleza, querida.
Eu sorri-lhe e pujou-me para fora dizendo-me que estava na hora de irmos para a casa grande e mostrar a nova Nessie para toda a família. Lembrei-me logo de uma pessoa em particular, uma pessoa que eu queria que me visse assim, que me visse como uma mulher!


Beijinhos Mel's

Only You - Capitulo 6


Capitulo 6

Boa…tenho um maluco atrás de mim. A verdade é que eu não fiz mal nenhum a ninguém, eu não matei ninguém, os meus pais ainda nem sonhavam ter-me…e sinceramente eu culpo-os a eles, se eles não andassem ai a matar toda a gente nada disto estava acontecer, eu não teria que estar sempre a ser vigiada! Agora estou com o Jake no carro, ele vai levar-me até ao Erik para eu ficar com ele enquanto eles vão revistar a floresta, sai do carro e vi que o Derek estava a uns quantos metros de nós encostado ao carro.
- Eu vou fazer para te deixar em segurança. – Disse o Jacob.
- Não tens…o problema é com os meus pais…não sei porque estou metida nisto. – Disse eu a olhar para o chão.
O Jake pôs a mão quente no meu queixo e puxou-o para cima.
- Eu sei. Mas daqui a uns dias vai voltar tudo ao normal…eu prometo-te meu amor. Porque pior que tudo o que está a acontecer é deixar-te com ele… - Disse o Jacob.
- Eu sei…
- Eu prometo que vou tentar não demorar. – Disse o Jacob.
- Jake? Eu sei que pode ser arriscado mas por favor apanha-o… - Pedi.
O Jacob abanou a cabeça, abraçou-me a cintura e beijou-me, depois deu-me outro beijo e outro beijo, abracei-me ao Jacob e dei-lhe novamente um beijo apaixonado. Agarrei-me a ele ainda a beija-lo, os beijos do Jake são os melhores beijos do mundo.
- Acho que é melhor despachares-te mais depressa. – Disse eu ainda agarrada ao meu amor.
O Jacob deu uma risadinha e beijou-me.
- Fala-mos depois…amo-te. – Murmurou o Jacob de olhos fechados.
- Amo-te… - Respondi.
O Jake deu-me mais um beijo e eu fui ter com o Derek. Depois de uma tarde secante o Erik foi levar-me a casa do Jake provavelmente os outros ainda estavam a caçar.
Versão Jacob
Olhei para o relógio, o Derek está atrasado com a minha namorada! Sai de casa e sentei-me em cima da mota, voltei a olhar para o relógio, mas aquele anormal não sabe ver as horas? Finalmente chegaram a Renesmee parecia aborrecida com alguma coisa, saiu do carro e caminhou graciosamente para mim.
- Aqui está ela. Não me importo de tomar conta dela, se quiseres até posso ficar uma noite com ela. – Provocou o Erik.
- Olha anormal, mais rápido durmo eu com o Jacob do que contigo… - Disse a Renesmee agarrada a mim.
O Derek revirou os olhos e foi embora, a Renesmee ficou o resto da tarde comigo. Jantamos os dois, é bom que o Edward confie em mim para cuidar da Renesmee. Eu nunca iria deixar ninguém trocar na Renesmee…depois de jantar-mos fui com uma para uma “reunião” á volta da fogueira onde também estavam os Cullen.
- Primeiro queria dizer-vos uma coisa…a Emily…está grávida. – Disse o Sam.
- Parabéns! – Exclamou a Renesmee.
- Eu bem disse… - Disse o Paul.
- Parabéns meu. – Disse eu.
Sentei num tronco e a Nessie sentou-se ao meu colo, olhei rapidamente para a Leah como seria que ela estava a reagir com esta notícia? A verdade é que ela ainda gosta do Sam…a Leah levantou-se rapidamente o tronco e saiu a correr. Eu a Nessie e o Seth levantámo-nos e fomos ter com ela.
Versão Renesmee
- Leah… - Murmurei por entre as árvores.
Olhei para o Seth e para o Jacob.
- Vai lá tu Nessie. – Pediu o Seth.
- Porque? – Perguntei.
- És mulher! – Exclamou o Seth.
Suspirei e fui ter com a Leah, sentei-me na relva ao lado dela.
- Leah? Lembras-te uma música que diz: What you do with a sucker like that? – Perguntei a cantar a última parte.
- Sim… - Respondeu sem ânimo.
- Ele não te merece…és uma rapariga simpática e és gira miúda. E se ele pensa assim então deixa-o pensar. – Disse eu.
- É tão difícil…ainda por cima somos os dois da mesma alcateia…e ouvi-lo sempre a falar do filho irrita-me. Deixa-me em baixo. – Disse a Leah.
Suspirei sem saber o que dizer.
- Eu quando era pequenina ouvia a minha mãe a falar com as minhas tias, ela dizia que por um lado ainda amava o Jacob…isso era como uma faca no meu coração…mas depois ela dizia que o meu pai estava a cima de tudo…ás vezes quando acordo e penso que posso perde-lo para ela é a pior parte do dia. E quando vejo a amizade que eles têm é como uma ameaça…podes-me chamar maluquinha mas esta é a verdade. E depois saber que ele gostava dela deixa-me pior. – Confessei á Leah.
A Leah virou a cara para mim e limpou as lágrimas.
Beijinhos Mel's

Nova cena de Eclipse - You'll always be my Bella - Legendado

Adorei! É a nova cena de Eclipse. Estou anciosa pelo filme!

Beijinhos Mel's

O mesmo chapeu?

Acham que é o mesmo chapeu?
Beijos Mel's

Novo Still de Eclipse

Este é o novo still de Eclipse. (Clica na imagem para ver maior.)
Beijinhos Mel's

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Mudança

Olá! Decidi mudar, tive a ajuda da minha BFF a Carol ou Cah ela é minha BFF e também escreve comigo noutro blog sobre o stardoll (visitem clicando aqui ), mas resumindo eu decidi mudar um pouco o blog. Falando a sério o vermelho já não me estava a agradar muito...mas decidi mudar e acho que está giro.
Beijinhos Mel's

Urgente

Olá! Meninas neste momento só posso postar uma Fanfic. :( Eu preciso urgentemente de alguém com uma fanfic sobre a saga twilight, quem quiser pode mandar um e-mail para: ana-sakira@hotmail.com é o meu e-mail e quem quiser escrever aqui no blog a mesma coisa. Não é difícil para saber mais sobre como escrever no blog Clica aqui e saberá o que fazer.

PS.: Neste momento aceito toda a gente mas tem é de pelo menos ter uma fanfic do Jacob ou da Nessie, pode também ser de outra personagem qualquer, desde que seja do Twilight.

Obrigada,
Mel's

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Only You - Capitulo 5


Capitulo 5

Acordei, e virei-me para o outro lado da cama não me senti bem naquela posição por isso voltei a virar-me e vi o Jacob a observar-me, acendi a luz e sentei-me na cama.
- Jake? – Ele sorriu-me.
- Olá…
- Como é que…o meu pai? – Perguntei.
- Eles foram caçar e pediram-me para tomar conta de ti. – Disse o Jake.
Tenho pena que ainda pensem que sou uma criancinha e que não posso ficar sozinha em casa.
- Pois, tenho pena que pensem assim eu sei tratar de mim e sou tudo menos criança! – Exclamei.
O Jacob suspirou e sentou-se na minha cama.
- Tecnicamente és. – Disse o Jacob.
Revirei os olhos, odeio que me tratem como uma criancinha indefesa!
- Jake não percebes…tenho de ter sempre alguém a vigiar-me, sempre alguém em cima de mim a ver o que faço. E ainda querem que eu tenha uma vida normal? Quando me ensinas-te a andar de bicicleta atas-te uma almofada ás minhas costas Jacob, e se bem me lembro obrigaste-me a usar capacete, joalheiras, caneleiras, umas luvas esquisitas e a tal almofada. – Reclamei.
- Tive medo que caísses. – Disse o Jacob.
Revirei os olhos. Cheguei-me para o Jacob e dei-lhe um beijo.
- Vai-te vestir… - Murmurou o Jacob com os olhos fechados.
O Jake saiu do meu quarto e eu vesti umas jeans e uma túnica com uns ténis. Saímos de casa, quero voltar á floresta há lá alguma coisa estranha e eu quero saber o que é que é!
- Jake? Podemos ir pela floresta? – Perguntei.
- Ok… - Respondeu.
Assim não dá…quando o Jake se for embora eu própria vou revistar a floresta. Passado algum tempo o Jake teve de ir embora, levou-me até á casa grande mas eu dei meia volta e voltei para a floresta. Enquanto caminhava voltei a ver aquela coisa passar por mim rapidamente, desviei o meu caminho e fui atrás dela.
- O que é que estás aqui a fazer? – Perguntou uma voz grossa.
Virei-me para ver quem era, era o novo lobinho que o Jacob odiava profundamente.
- Eu…eu…eu estava a passear. – Respondi.
- Hm…se o Jake sabe que andas aqui sozinha… - Disse o Erik.
Revirei os olhos, e tal coisa passou outra vez por nós.
- O que é que é isto? – Perguntei.
- Não sei…fica aqui. – Disse o Erik.
Transformou-se em lobo e saiu a correr pela floresta. Ele que nem pense que vou ficar aqui sozinha! Fui atrás dele, quando o apanhei ele estava num penhasco, provavelmente aquela coisa já tinha desaparecido para a água. Fui para casa dos Cullen o Jake estava lá com a alcateia a falar com os meus pais.
- O que viste na floresta? – Perguntou o meu pai.
- Eu não sei bem, é qualquer coisa a correr. Passa muito depressa por mim…parece um vampiro… - Respondi.
- Nunca mais vais para a floresta! – Exclamou o meu pai.
- Esperem… - Pediu a Alice.
A Alice estava a ver qualquer coisa…o que é que seria?
- Alice? O que é que se passa? – Perguntou a minha mãe.
- Aquele rapaz da escola da Renesmee, ele é um vampiro. Há um vampiro em Forks…ele…tinha uma ligação com a Victória e com o Laurente e também com o James. – Respondeu a Alice.
Eu sei essa história, a minha mãe contou-me tudo.
- E o que é que ele quer da Renesmee…? – Perguntou o meu pai.
- Fácil, para ele matar a Bella também é justo. Tu Edward matas-te a Victória e o James, a Victória queria matar a Bella, por isso ele vai vingar a morte dos três amigos. Matando a Renesmee iria causar dor ao Jacob, o Jacob matou o Laurente, e matar a Bella para sofreres como a Victória sofreu…está tudo ligado. – Respondeu a Alice.
- E agora? Eu ando na escola com ele…e com os supostos irmãos dele… - Respondi.
- Isso é mau…ele tem irmãos. – Disse o Jacob.
Olhei para o Jacob e suspirei, porque é que isto me está a acontecer a mim?
- A Renesmee não pode ficar sozinha, nós hoje temos de ir caçar outra vez… - Disse o meu pai.
- E nós revistar a floresta… - Disse o Jacob.
- Não me importo de ficar com ela. – Disse o Erik.
O Jacob olhou para o Derek e contrariado assentiu.
- Levo-a até á fronteira e depois vou lá busca-la. – Disse o Jacob para o Erik.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Desculpem + Only You - Capitulo 4

Olá! Desculpem n ter postado estes dois dias mas tive um acampamento da escola e n deu mesmo! Mas hoje já vou postar mais um capitulo.
Boas Leituras :)
Capitulo 4

- É bom saber que gostas verdadeiramente do meu irmão. – Disse a Rachel.
Sorri. Algo passou outra vez rapidamente por nós, o que seria? Caminhei por alguns arbustos mas não encontrei nada.
- Anda qualquer coisa aqui em Forks… - Murmurei para mim.
- Acho que é melhor voltar-mos Renesmee… - Disse a Rachel.
Assenti com a cabeça, ok isto não vai ficar assim. Ainda eide aqui voltar…fui para casa, depois dos meus pais saírem vesti um quispo e fui para a floresta, quando lá cheguei não vi nada. Mesmo assim não quer dizer que não haja ali nada…senti algo a vir por trás de mim e agarra-me pela barriga.
- Olá princesa. – Era o Jacob.
- Jake assustaste-me… - Disse eu.
- Desculpa querida.
O Jake agora assustou-me…
- E o rapaz? Já tentou matar um de vocês ou nem por isso? – Perguntei.
- Nem me fales nesse gajo… - Disse o Jacob.
- O que é que aconteceu? – Perguntei.
- Anda comigo e eu conto-te. – Pediu o Jake.
Fomos para casa dele, não estava ninguém. Deitámo-nos os dois em cima da cama dele.
- Vá lá. Porque é que o odeias tanto? – Perguntei.
- Quem me dera não ouvir os pensamentos dele. Ele acha-te sexy, e acha-te a mulher mais maravilhosa que já conheceu.– Disse o Jacob.
Puxei a camisola do Jacob para mim e dei-lhe um beijo.
- Não quero saber, sinceramente ele para mim é como…uma mosca. Sabes bem que só te quero a ti. – Respondi.
O Jake tentou dizer qualquer coisa mas voltei a beija-lo, o Jake esqueceu o que ia dizer fechou os olhos e continuou a beijar-me. Pôs as mãos na minha cintura e puxou-me para ele, até que alguém bate á porta do quarto e abriu a porta, era o Paul.
- Desculpem, eu…não sabia. Se quiserem eu saio e podem continuar. – Disse o Paul.
- Não faz mal. Não estávamos a fazer nada… - Disse o Jacob.
- Mas íamos. – Disse eu baixinho.
Levantei-me e penteei o cabelo com os dedos, fui com eles para a casa da Emily.
- Olá querida. – Disse a Emily dando-me um abraço.
- Olá Emily. – Respondi.
A Emily é muito querida, gosto muito dela, assim como ela gosta também muito de mim.
- Já venho… - Disse ela com a mão na boca.
- A Emily anda muito enjoada. – Disse o Sam.
- Chama-lhe enjoo chama, daqui a nove meses chamas bebé. – Gozou o Paul.
Dei uma risadinha assim como o resto dos lobos, o Paul ás vezes também é engraçado.
- Não sejas assim, coitada… - Disse a Rachel.
Virei-me para o Jake e abracei-me a ele.
- Hoje é sexta-feira, podemos ir sair ou jantar só os dois, fazer qualquer coisa. Só eu e tu. – Sugeri.
- O que quiseres amor. – Respondeu o Jacob com as mãos na minha cintura e beijando-me.
- E se fosse-mos sair depois do jantar? – Perguntei.
- Tenho uma ideia melhor. – Disse o Jacob.
Qual seria a ideia do Jacob?
- Qual? – Perguntei.
- Vamos jantar… - o Jake olhou para os lobos e disse alto – …só nós. E depois podemos ir passear pela floresta ou de carro, o que quiseres amor. – Disse o Jake.
Pus a minha mão no peito do Jacob.
- Parece-me bem…
- Vou buscar-te ás sete. – Disse ele.
Assenti com a cabeça, o Jake levou-me a casa para eu tocar de roupa. Depois de jantar fomos passear pela floresta, deitei-me na relva com o Jacob. Apoiei-me no braço e com a outra mão passei o dedo pelo peito do Jacob.
- Amo-te… - Disse eu.
O Jake também se apoiou no braço e passou a mão pelos meus cabelos e pelo meu rosto, fechei os olhos para sentir melhor a mão dele quente.
- Eu também meu amor. – Murmurou o Jacob.
- Eu nunca me vou querer separar de ti…quero ficar contigo para sempre. – Murmurei.

domingo, 13 de junho de 2010

Only You - Capitulo 3


Capitulo 3

O Aro juntou as mãos, levantou-se da cadeira e caminhou na nossa direcção.
- Carlisle! Mas quê surpresa! E…Renesmee? Estás uma rapariga maravilhosamente encantadora. – Disse o Aro.
- Vamos passar á acção. Aonde é que está o lobo? – Perguntou o Jacob.
O Jake já está a estragar tudo com a atitude dele.
- Jacob cala-te! Eu resolvo isto. Aro…obrigada por me achar encantadora, já agora o senhor sabe do lobo? – Perguntei tentando ser gentil.
- Renesmee…bem sim temos o lobinho, mas digo-lhe já que não sabemos se ele sai com vida, nem os seus amigos lobos. – Disse o Aro.
Renesmee tenta ser simpática com o vampiro nojento.
- Aro uma coisa lhe posso garantir: ele não é nenhum dos lobos, nenhum deles o ouviu na floresta e eles estiveram sempre comigo. – Disse eu.
O Aro andou á minha volta.
- Renesmee, minha pequena Renesmee…nós não podemos acreditar em sim a menina namora com um deles é claro que os vai ajudar. – Disse o Aro.
Boa…eu aqui a ser falsa para este me dizer que não. Suspirei e estiquei a minha mão.
- Pode comprovar… - Pedi com a palma da mão para cima.
O Aro agarrou na minha mão, ficou calado e eu mostrei-lhe com quem sempre estive e as coisas que fiz. O Aro tirou a mão dele se cima da minha, a verdade é que por dentro estava a tremer.
- Hm…fascinante… - Disse o Aro.
Olhei para Marcos, como sempre estava apático a olhar para mim e para o resto das pessoas, provavelmente estava a medir o meu amor e do Jacob…como sempre o Caius estava com um olhar impiedoso, para ele quem comete um crime é morto e acabou-se.
- Aro…diz-lhe no que estavas a pensar… - Pediu o Caius.
O Aro olhou para o meu pai e caminhou até ele.
- Edward…a tua filha tem um poder fascinante, eu sempre te achei com um poder fascinante a ti e á querida Alice mas a tua filha… - Disse o Aro.
- Obrigado, eu sei isso. Mas agora vamos passar á parte em que eu lhe peço o lobo e você mo dá. – Disse o meu pai friamente.
- Alec! Traz o cão! – Pediu o Aro.
O Alec foi buscar o tal lobo, saiu de uma porta com um rapaz grande, com o cabelo castanho que formava caracóis como os daquele rapaz brasileiro jogador de futeboll o David Luiz, como eu estava a dizer tinha caracóis castanhos e era musculado, estava com uma t-shirt, umas jeans e uns ténis. Ele olhou para mim e depois para os lobos.
- Este é o vosso lobo. – Disse o Alec.
O rapaz caminhou até nós, o Sam começou a falar com ele. Não percebi bem o que eles diziam.
- Aro? Chega aqui… - Pediu o Marcos.
Era a altura prefeita para falar com o pessoal, fui até ao Jacob e ao meu pai, o rapaz estava mesmo ao meu lado.
- Olá sou a Renesmee.
- Erik.
- Olhem lá, eu já consegui o…Erik por isso se me deixarem falar ainda saímos daqui com vida. – Disse eu voltando para onde estava.
O Aro voltou, eu fui continuar a falar com ele para ver se ainda saímos dali vivos.
- Aro? Acha que ainda podemos ir embora vivos? – Perguntei.
- Quanto a isso…nós queríamos mostrar os nossos poderes aos alfas… - Disse o Aro com um sorriso nos lábios.
- Não…nada feito. – Respondi.
- Só se…podes ficar connosco… - Disse o Aro.
- Nada feito. – Disse o Aro.
O Aro está a irritar-me profundamente. Mais um bocadinho e salto-lhe para cima.
- É assim, ou você nos deixa sair ou eu… - Aro não interrompeu a minha frase.
- Ou a menina o quê? Vai bater-me? – Perguntou a rir.
- Não…mas bem me apetecia. – A parte do apetecia foi baixinho.
- Jane… - O Aro apontou para o Jacob.
A Jane fixou os olhos vermelhos no Jacob e ele caiu no chão de dor, ai agora é que esta vampira nojenta vai ver como é que elas lhe mordem, caminhei até á Jane dei-lhe um empurrão para o chão, ela caiu logo. A Jane levantou-se e olhou para mim, não senti qualquer dor mas depois parecia que o cérebro me rebentava e que os ossos se partiam lentamente e dolorosamente. Mas algo a fez parar, quando reparei o Jacob já estava em cima da Jane, o meu pai estava impedir o Alec de se mexer e o resto dos lobos tratava do resto dos elementos dos Volturi assim como o Emmett e o Carlisle, ok o que é que eu faço? Pensa Renesmee, pensa. Levantei-me do chão e gritei.
- Eu sei quem era a Didyme! – Todos pararam de lutar e ficaram a olhar para mim.
O Aro moveu-se graciosamente até mim.
- E quem era a Didyme? – Perguntou o Aro.
- Era a sua irmã. Você matou-a para ela não ser feliz com o Marcus! Largue-os ou eu conto a todos, tenho a certeza que a sua reputação iria ficar suja! Ia passar de bestial a besta! Mas não conto com uma condição…vocês deixa-os ir em paz. – Disse eu.
O Aro ficou a olhar para mim, virou-se de costas e suspirou.
- Conseguiste, mas se eu descubro que contas a alguém e juro que te mato a ti e a seguir aos teu amiguinhos. – Disse o Aro.
Saímos da torre dos Volturi e fomos de volta para o hotel.
- Hã? Se não fosse eu estavam todos mortos…
- Renesmee mesmo assim foi arriscado. – Disse o Jacob.
- Não quero saber, a única coisa que sei é que queria que ficasses a salvo. – Disse eu dando um beijo ao Jacob.
Quando voltamos para Forks apanhamos um sermão de todo o tamanho, eu e o meu pai, a minha mãe estava nervosa, de noite o Jacob veio buscar-me porque eles iam fazer uma festa á volta da fogueira, eu e ele fomos num carro e nos meus pais noutro com o resto da família. Chegámos antes de eles todos, sentei-me em cima do capo do carro, o Jake caminhou até mim e ficou á minha frente. Pôs as mãos na minha cintura e beijou-me, pus as minhas mãos no pescoço dele. Respondi ao beijo do Jake, eu adoro quando ele me beija é como se o mundo desaparecesse e fosse só eu e ele, como se mais nada existisse…passei a minha mão nos perfeitos maxilares do Jacob, dei-lhe um beijo nos maxilares e depois no pescoço. O Jake afastou a cara e passou a mão pelos meus lábios, tirei a mão dele e voltei e beija-lo.
- Já estão lá todos… - Disse a Leah.
- Já vamos… - Disse o Jake ainda com as mãos na minha cintura.
Saltei do carro. Eu e o Jake fomos ter com eles, o novo rapaz estava sentado num tronco, sentei-me ao colo do Jacob, o Billy também lá estava provavelmente devia querer ver aonde é que o Jake se andava a meter, o Jake pôs a cabeça no meu ombro e ouvis atentamente o Sam.
- Nós vivemos, aqui em Forks, em paz com os vampiros. Já tivemos um tratado mas agora entramos livremente nas terras uns dos outros, eles são vegetarianos. Só caçam animais. – O Sam explicou as restantes coisas.
No dia seguinte na escola o tal rapaz vampiro só me chateou, afinal o nome dele é Derek, falei com ele sobre a minha meia imortalidade. Depois o Jake foi buscar-me á escola, deixou-me em casa e depois teve de ir para La Push. Fui apenas passear com a Rachel pelos penhascos.
- Eu não acredito que foste para Volterra com o meu irmão. – Disse ela.

- Eu amo-o, não me consigo imaginar a viver com ele morto. – Respondi.

Only You - Capitulo 2


Capitulo 2

Parei o carro á frente de La Push, hesitei a sair do carro será que os amiguinhos estão com ele? É o mais provável? E se estiverem? Vou fugir como faço sempre? Não! Vou ser uma mulherzinha e enfrentar esta situação como uma adulta responsável que sou. Entrei na garagem dele e claro que os amiguinhos estavam lá, para estas ocasiões nem é preciso a tia Alice para ter as visões dela. Claro que as bocas foleiras vieram á tona.
- Calem-se! Olá Nessie. – Disse o Seth.
Levantei a mão e fiz um sorriso forçado para Seth.
- Podemos falar Jake? – Perguntei.
- Claro. – Respondeu sem hesitar.
- O Jakezinho vai com a sanguessuguinha passear? Vais caçar veados é? – Perguntou o Paul.
Apenas deixei-me ficar calada, fui com o Jake passear pela floresta. Coragem Renesmee. Pensei para mim, primeiro dou-lhe um beijo ou dou-lhe a mão? Não, primeiro a mão, é mais subtil.
- Jake, eu ando a tentar dizer-te uma coisa mas os teus amigos interrompem-me sempre… - Dito isto dei-lhe a mão.
- Acho que percebi, tu queres ser só minha amiga… - Disse ele.
Bolas! Para lobo é muito burro! Parei de andar e avancei para a frente dele, pus as minhas mãos nos ombros quentes e duros do Jacob.
- Jacob desculpa, mas és tão burro para um lobo. – Disse eu.
- A sério agora é que não estou a perceber nada… - Disse o Jake ainda mais confuso.
Dei uma risadinha e fechei os olhos, tive de esticar-me para a minha boca tocar na maravilhosa boca do Jacob. Abracei-me ao pescoço do Jacob e fiquei ali, ele abraçou-me pela cintura. O melhor beijo do mundo, bem também foi o único que dei, se dar em sonhos conta então é o segundo. Ficámos ali aos beijos até que me despeguei do Jacob e abracei-o assim sentindo o cheiro dele.
- Quando é que passas-te a gostar de mim? – Perguntou o Jacob.
- Desde sempre…mas acho que precisava que me ignorasses um bocadinho para perceber que és tu que amo, e que preciso de ti… - Respondi sem dúvida alguma do que me vai no coração.
No dia seguinte depois da escola fui para a casa grande, os lobos também lá estavam…o que é que se passa?
- Já chegaram…óptimo. Nós queremos dizer-vos uma coisa, e pedir uma coisa. – Disse o Sam.
- Ok é assim como sempre a Rachel põem-me juízo na cabeça, por isso nós não gozamos com vocês os dois, e pedimos desculpa á Renesmee por te ter-mos chamado sanguessuga, tansa e tu sabes o resto. – Disse o Paul.
A Rachel sorriu para mim e depois para o Paul.
- A outra coisa é que deveríamos ter um novo elemento na alcateia… - Disse o Sam.
- Não o ouvi na floresta. – Disse o Jacob.
- Eu vi uma coisa estranha na floresta, quer dizer eu não vi realmente, passou a correr pelas árvores. – Disse eu.
- Pois…mas o que tu talvez vistes foi um lobo, ele ou ela mas mais provavelmente ele foi para Volterra, pelo que ouvi na floresta ele planeia matar o Aro.
Fiquei de boca aberta sem saber o que pensar, o lobinho é esperto…vai logo matar o supremo dos Volturi.
- E com isso queres dizer que…? – Perguntou o Jacob.
- Que vamos lá. – Disse o Paul contente.
Olhei para o Emmett, ele estava com beicinho.
- Vocês vão e eu não… - Disse o Emmett.
- Pois…nós pensamos que pelo menos um de vocês podia ser testemunha que ele não era nosso, nem foi a nosso mando. – Disse o Sam.
- Claro, quando foi da Renesmee vocês também nos ajudaram por isso agora é a nossa vez. – Disse o meu pai.
- Vocês em vez de se chamarem alcateia, devia ser a alcateia dos tansos, e vocês os Cullen deviam ser os Cullen tansos. Sabem porque? Porque conseguem ser tão burros ao ponto de irem a Volterra! Eles já têm raiva de vocês o suficiente e agora armam-se em heróis e vão lá provoca-los? – Disse eu.
- Renesmee não percebes? Isto trata-se não só da tua segurança mas do resto das pessoas. – Disse o Jake.
Revirei os olhos, eles são mesmo burros. A minha mãe foi para cima e só ficou o meu pais, os lobos o Emmett e o Carlisle, sentei-me no sofá.
- Renesmee vai lá para cima filha. – Pediu o meu pai.
Cruzei a perna e os braços.
- Não! Aliás só vou com uma condição. – Disse eu.
- Pronto já sabemos a quem é que sai. Pareces a tua mãe, sempre com condições. – Disse o meu pai.
- Eu sei mais sobre os Volturi que vocês, o Aro traiu o Marcos e a irmã. – Rematei.
O Sam chegou-se ao pé de mim e sentou-se ao meu lado.
- Esperem deixem a miúda falar. – Disse o Sam.
- É assim, o Aro matou a irmã Didyme porque o Marcos queria ter uma vida com ela fora do clã, e isso ia realmente estragar futuros planos do Aro. Por isso sou uma mais valia, posso ir com vocês? – Perguntei.
O meu pai revirou os olhos e disse que não.
- Edward, pensa ela é mesmo uma mais valia. – Disse o Sam.
- Posso ficar no hotel. – Disse eu.
- Ok. Mas se a tua mãe disto mata-nos a todos. – Disse o meu pai.
- Eu não lhe conto nada.
Boa! Eu vou com eles para Volterra e com sorte ainda vou á grande sala onde estão os Volturi.
- Então a Nessie vai também, partimos amanhã? – Perguntou o Emmett.
- Sim. – Respondeu o Sam.
Fui dormir. O meu pai acordou-me bem cedo para a minha não reparar que eu também ia, quando sai de casa já estavam todos á porta de casa, agarrei na minha mala de viagem e fui para fora de casa.
- Renesmee só lá vamos ficar 1 dia. – Disse o Emmett.
- Nunca se sabe…e ainda para mais aquilo é uma cidade bonita. Vocês podem mudar de ideias e passear-mos por lá. – Respondeu.
EM VOLTERRA:
- Ficas aqui! – Exclamou o meu pai.
- NÃO! – Gritei.
- Renesmee…
- Nada de Renesmee! Eu vou com vocês, agora dêem me licença vou vestir outra roupa. – Pedi.
Ficarmos todos no mesmo quarto não foi a melhor ideia do meu pai…
- Vamos? – Perguntei a sair do quarto.
- Sim… - Respondeu o meu pai.
Vi-me ao espelho antes de sair, tinha vestido umas jeans, uma camisola branca com uns desenhos e um casaco com uns ténis. Quando chegámos a torre do relógio entrámos, andamos pelos grandes corredores até que finalmente entrámos no grande átrio dos Volturi.

sábado, 12 de junho de 2010

Nova Fanfic - Only You


Olá! Desculpem andar sempre nas trocas de fanfic's mas desta vez vai ser definitiva. Chama-se Only You e é da minha autoria, desta vez decidi fazer maiores...as outras eram bem pequeninas, boas leituras ;)



Only You


Capítulo 1
Posso estar aqui a descrever-me durante algum tempo, mas vou dizer coisas fáceis e que me descrevam: O meu nome é Renesmee Cullen, tenho 7 anos de vida mas a idade física e psicológica é de uma rapariga normal de 17 anos. Sou semi-vampira, meio humana meio vampira. O meu pai é o Edward Cullen e a minha mãe é a Isabella (Bella) Swan Cullen, o meu melhor amigo é o Jacob Black, eu sei que ele teve a impressão natural por mim, aquilo que os lobos têm quando vêm pela primeira vez o amor da sua vida, a pessoa para quem está destinado. Custa-me acreditar que na verdade estou destinada ao Jake, sempre o vi como um irmão, e sei que ele sofre com o facto de eu não saber se gosto mesmo dele. Estou tipo com um pé dentro e outro fora…nestes últimos anos poucas coisas mudaram (sem ser eu) o meu avô Charlie namora com a Sue, mãe do Seth (um dos meus amigos) e da Leah (também me dou bem com ela), é engraçada a ideia do pai da vampira namorar com a mãe dos lobos…ele também sabe da minha existência e o que realmente sou, também sabe o que o Jacob é e o que a minha mãe é assim como o meu pai e o resto da família. Agradeço a deus por ele não ter medo de nós, isso ia deixar-me ainda pior, já me sinto uma aberração, com ele a ter medo de mim ainda pior. Ando numa escola normal (liceu de Forks), com miúdos normais onde tenho de fingir que sou normal. Adoro cantar e tocar piano (sai ao meu papá). Passo imenso tempo com o Jake, quando ele não tem de estar na alcateia…poucos da alcateia gostam de mim, então o Paul odeia-me e o Sam? Desse nem se fala, acho que eles todos menos a Rachel a irmã do Jacob, eu gosto muito dela e ela gosta muito de mim, ela namora com o Paul…
- Mãe? Posso ir ter com o Jake? – Perguntei.
- Claro filha. Vai lá eu depois convenço o teu pai que não faz mal nenhum, ok?
- És a maior mamã.
O meu pai deu-me um carro, não é lá muito bom mas anda…é uma pick up azul escura, é a minha bebé. Vou nela todos os dias para a escola, nem todos porque a maior parte das vezes quem me leva e traz é o Jacob, e também foi ele que me ensinou a conduzir. Fui em direcção a La Push, quando cheguei estavam todos na praia e quando digo todos para minha desgraça é a alcateia toda.
- Renesmee! – Exclamou a Rachel vindo na minha direcção com os braços abertos.
- Olá. – Disse eu.
O Jake sorriu-me e eu retribui o sorriso, como sempre ele tem um sorriso maravilhoso.
- Se vens torturar o Jacob podes te ir embora. – Disse o Paul.
A Rachel olhou para ele e abriu muito os olhos, tirei os braços dela de cima de mim e respondi á boca do Paul.
- Que não seja por isso…Jake falo contigo quando o cãozinho se acalmar e deixar de ser anormal, o que vai ser nunca! – Exclamei com raiva.
- Paul! – Exclamou o Jacob.
Fui em direcção ao meu carro, como sempre nenhum deles me conseguia apanhar também tenho velocidade de vampiro, a Rachel e o Jacob vieram atrás de mim mas eu entrei no carro e fui de novo para casa. Quando cheguei a casa a minha mãe ficou espantada por me ver, normalmente quando saía de tarde para ir ter com o Jacob eu só voltava ao começo da noite.
- Tão cedo? – Perguntou.
Mostrei-lhe o que aconteceu e a raiva que nutria pelo Paul, a minha mãe suspirou e pensou no que devia dizer.
- Eu não te vou dizer que te devias afastar do Jacob, porque não deves. O Paul é um assunto á parte por isso continua a falar e a dar-te como te davas com o Jacob amor. – Disse a minha mãe.
- Tu não sabes como é ter uma pessoa sempre a fazer sentir-te mal e indesejada.
- Por acaso sei… - Disse a minha mãe com um sorrisinho. – …a Rosalie não gostava muito de mim…e isso causou-me várias preocupações. Eu já senti o que estás a sentir.
Alguém tocou á porta, escondi-me no quarto caso fosse o Jacob, suspirei de alívio era a Rachel com a Leah.
- O Paul tratou-te mal demais. Ele é um parvo. – Disse a Leah.
- Eu sei, mas não é por isso que ela vai deixar de falar com o Jake. Porque assim é que o estás a torturar. – Disse a minha mãe.
Revirei os olhos, prefiro confrontar os Volturi do que passar a vida a ouvir as bocas foleiras do Paul…
- Vá lá, não fiques assim. Amanhã ou mesmo hoje vai ter com o Jake, quer dizer hoje não porque ele vai ficar o dia todo com eles mas vai amanhã. – Pediu a Rachel.
Acenei com a cabeça em sinal que sim. No dia seguinte depois das aulas fui tomar um banho e vestir outra roupa, vesti: umas calças de ganga, um top e uns ténis. Ok vou banal demais mas não quero saber, quando cheguei fui ter com o Jake á garagem dele, suspirei e entrei a Leah estava lá.
- Olá… - Saudei.
- Pronto Jake, não faço aqui falta. – Disse ela piscando-me o olho.
- Desculpa a cena de ontem. – Pediu o Jake.
- Não faz mal…eu…eu também tenho sido má para ti…eu sei o que tu queres e dou-te para trás e isso não é justo porque eu também não estou a ser justa eu… - Não pude dizer a parte do “Gosto de ti” porque os amiguinhos deles aparecem e interromperam-me.
- Olha a sanguessuga está aqui. – Disse o Paul novamente a picar-me.
- Olha que ela ainda te chupa o sangue. – Disse o Sam na brincadeira.
- Falamos mais tarde Jake. Isto anda mal frequentado. Tansos… – Disse eu, agarrando na minha mala.
Em vez de ir para casa fui para a praia, eu amo o som das ondas a bater nas rochas, o cheiro a maresia…sentei-me numa pedra a pensar na vida. Agora que sei realmente o que sinto sou interrompida por uns tansos a provocarem-me. Todas as histórias de amor têm um final feliz, a minha vai ser com 10 tansos a chatear-me a cabeça! Deitei a cabeça nas pernas e olhei para o mar, o Paul nem ficou melhor com a Rachel não vê que as mulheres são diferentes, temos de ser compreendidas, não somos como ele umas tansas que só pensamos que somos boas porque somos umas lobas!
- Tansos… - Murmurei para mim.
Andei a passear pela praia, a água é linda assim como a altura dos penhascos…o Jake disse-me que muitas vezes eles saltam dos penhascos e que dá uma grande pica e muita adrenalina. Fui até um penhasco e olhei para a água que se movimentava rapidamente lá em baixo. Sentei-me encostada a uma árvore a brincar com uma pequena flor, um sopro fez-se ouvir por entre as folhas das árvores molhadas. Levantei-me rapidamente, parecia alguém a correr depressa. Olhei para todos os lados mas não vi ninguém nem nada, talvez fosse um dos lobos a vigiar-me…sai dos penhascos e fui para casa jantar. O jantar pelo menos o meu decorreu silenciosamente como sempre. Quando me levantei para a escola o Jake ligou a dizer que não me podia levar…por isso fui no meu carro, á hora de almoço quando fui almoçar com a Sarah (a minha BFF) reparei em dois rapazes muito pálidos com uma rapariga igualmente pálida e com os olhos cor de mel, ok Renesmee para de andar a encontrar explicações na tua cabeça porque são vampiros. Seriam novos na escola? Que me interessa, desde que eles não me façam mal por mim é na boa. Depois do almoço na segunda aula da tarde reparei que tinha inglês com um deles, na verdade o mais giro. Tinha os cabelos castanhos cheios de caracóis fininhos mas maravilhosos faziam tipo…arco eles não eram completamente caídos e mortos mas também não eram espetados…eram parecidos com os daquele jogador de futeboll brasileiro o David Luiz. Ele sentou-se ao pé de mim, tentei não olhar muito para ele e passar despercebida por ele. O rapaz olhava de esgalha para mim, o que me fez sentir muito observada, até que a minha paciência se esgotou.
- O que é que queres? – Perguntei.
- Nada…só és estranha…não és nem humana nem vampira. – Disse ele.
Olha boa…agora este era só o que me faltava, um vampiro indeciso com o meu verdadeiro ser…lá fora voltou a fazer-me a mesmo pergunta: “O que é que realmente és?” Tive de lhe explicar o que aconteceu com a minha mãe e com o meu pai, ele é bastante irritante. No final de contas fiquei sem saber o nome dele, mas não faz mal também não é coisa que me interesse. O Jake não me foi buscar á escola como habitual…o que é que os amigos andaram a fazer desta vez? Fui para casa e fiz os meus trabalhos de casa, depois peguei mil vezes no telemóvel sem saber o que fazer. Ligo ao Jake? Não, é melhor deixa-lo a ele ligar-me…Acabou-se! Não vou ficar na indecisão para sempre. Sai de casa decidida a dizer que o amo e que quero ficar com ele! E não sem ele, ou com outro tanso qualquer!
Beijinhos Mel's (Haverá mais em breve!)