domingo, 2 de janeiro de 2011

Solstício, Capítulo 4



Capítulo 4

Visão Renesmee Cullen

Continuei abraçada ao Jacob a soluçar. Limpei as minhas lágrimas e olhei para o Jacob. Estava na hora da verdade.
Afastei-me do Jacob e sentei-me no sofá que estava mais perto de mim. Suspirei e olhei de frente para o Jake.
- Amor… Eu… Bem… aconteceu que… - Vá Renesmee Cullen, sê forte. Jacob tomou-me atenção e agarrou na minha mão. – Acontece que eu… eu estou grávida. – Disse eu.
Jacob olhou-me bastante…, sinceramente, não consegui decifrar a expressão do meu marido. Acho que Jacob estava um pouco assustado com a situação.
Sorri-lhe ele sentou-se ao meu lado a olhar para o meu corpo.
- Isso pode ser perigoso. Lembras-te do que a tua mãe passou? – Disse o Jacob.
Eu já tinha idealizado isso. E, muito sinceramente, eu não me importava se era perigoso ou não. Eu estou aqui, não estou? A minha mãe está aqui, não está?
Acabou tudo bem, não acabou? Porque é que o Jacob está com estas cenas? Está tudo bem. Vai ficar tudo bem.
- Jacob, eu sei o que se passou, eu estou ciente de que isto pode dar porcaria mas eu não quero saber. – Olhei para o meu marido. - Jake… é nosso, o nosso bebé. – Conclui.
- Ok… Ok… Mas, agora, estou ainda mais preocupado. – Disse o Jacob.
Logo a seguir eu e o Jacob fomos até casa dos Cullen. Estava toda a gente bastante agitada, a humana estava a estragar tudo!
- Oiçam, não podemos partir para uma luta! Não agora! – Gritei para que me tomassem atenção. – As coisas não podem ser assim. – Conclui.
- Porque é que dizes isso?! Estás a ser fraca. – Disse o Emmett.
- Estúpido! A Renesmee está grávida! – Exclamou o Jacob.
Na hora a seguir ficámos a discutir o facto de esta gravidez ser mais um problema. Para mim não iria ser.
- Não vai ser nenhum problema! Agora, temos que nos preparar para isto… - Disse o Jacob.
- Eles chegam amanhã. – Disse Alice.
- Então temos de pensar em quem é que não vai entrar nesta… possível luta. – Disse o Paul.
- A Nessie fica de fora. – Disse o Jacob, de seguida.
Fiz uma berraria enorme. Eu queria participar naquilo, mesmo que houvesse uma luta. Eu não queria ficar sentada á espera de saber se o Jake entrava pela porta de casa ou não.
- Não fico nada! – Gritei. – Eu não vou ficar, em casa, á espera que um de vocês morra! Eu vou, e, se depois der para o torto eu saio de lá… Prometo. – Prometi.
Na ida para casa Jacob parou o carro á frente da garagem de nossa casa e olhou-me com alguma atenção.
- Não é mais sobre ti. Não é sobre nenhum de nós, Renesmee. Agora há mais uma pessoa que tens de proteger, e só por ela estar dentro de ti, não quer dizer que esteja mais protegida. Se decidimos arriscar, em ter este bebé, então não nos vamos arriscar a perde-lo. – Disse o Jacob.
- Tens razão. Fui… estúpida. – Confessei. – Já agora, o meu pai disse-me que, pelo menos, até aos três meses ainda posso andar na escola, sabes? Quer dizer, na verdade, não andamos na escola mas…temos de disfarçar. – Tentei mudar de assunto.
- Amo-te. – Jacob beijou-me.
Entrámos em casa. Sentei-me no sofá enquanto fazia alguma coisa para comermos. Estar grávida era tão… bom, diferente. Enfim, a melhor coisa do mundo.
No dia seguinte, á tarde, decidiram que todos se iriam reunir na clareira para se encontrarem com os Volturi.
Não havia necessidade de os lobos estarem transformados. Em princípio não havia nenhum problema.
- Meu amigos… - Ouvi a voz de Aro.
Todas as lembranças de quando Aro me queria matar, por eu ser semi-vampira, vieram-me á cabeça.
Todas as palavras de Aro… Tudo aquilo que ele disse sobre mim… Eu podia ter muito pouco tempo de vida mas eu sabia e percebia tudo.
Apertei o braço do Jacob e suspirei. O meu pai cumprimentou Aro assim como a minha mãe menos os meus irmãos, eles passaram por tudo aquilo para me proteger…
- Meu deus… Renesmee. Há quanto tempo… Mudas-te muito. Estás linda. – Disse Aro andando á minha volta e de Jacob, senti a mão de Jacob apertar mais a minha cintura. – Hum… Parece que a vossa filha, finalmente, arranjou um bom namorado. – Disse Aro.
Suspirei e tentei manter-me calma. Eu teria mesmo de proteger Bella? Sim, desta vez teria. Eu odiava aquela humana estúpida mas ninguém merecia ser morto por um Volturi.
- Não é meu namorado. – Fiz uma pausa. – É meu marido. – Conclui.
- Os meus parabéns… Mas agora vamos passar ao que interessa, eu soube que há uma humana entre vós que sabe o nosso segredo. – Disse Aro. – Agora, infelizmente, teremos de a matar.
- Aro. – Cheguei-me á frente. – Eu odeio a Bella. Eu acho-a uma humana irritante, burrinha, pensa que tudo é fácil, enfim… É estúpida por na verdade se meter com uma família como a nossa mas o que é que se pode fazer? A miúda é parva mas de uma coisa eu tenho a certeza: ela não vai dizer nada a ninguém. – Disse eu.
- Quero-a transformada daqui a menos de um mês. Caso isso não aconteça alguém vai morrer… - Disse Aro com um sorriso.
Manti-me á frente de Aro. Sentia-me, completamente, a suar em bica. Mas eu sou forte e Aro não me intimida assim tanto.
- Espero que fiquem contentes, mas… como sabem nós viremos ver se ela está viva ou… morta por assim dizer. – Aro, logo a seguir, desapareceu.
Suspirei e olhei para Edward e para Bella. Bella estava muito quieta encostada a uma árvore. Bella estava com a respiração bastante rápida e, também, estava a ficar pálida demais.
No dia seguinte encontrava-me sentada no sofá dos Cullen a ver televisão. Andava enjoada demais para ir para a escola.
Apenas Jacob tinha ido, para como a minha mãe diz, não dar nas vistas. Edward desceu as escadas e sentou-se ao meu lado.
- Vamos embora! – Aquilo parecia um pouco mais uma ordem do que, talvez, uma afirmação.
- És louco? – Perguntei-lhe admirada.
- Não. Eu só estou a zelar pela segurança de Bella e a tua também, e ainda a do bebé. Se continuarmos aqui, porque eu não vou transformar a Bella, o Aro vai mata-la, a nós também e ao bebé e tu não queres isso, pois não? – Perguntou o Edward.
Aquilo de matar o meu bebé bateu forte. Olhei para Edward. Ele esperava que eu aceita-se aquela decisão dele.
Edward tinha razão. Por um lado tínhamos de tentar proteger aquela humana estúpida e burra. Porém, havia pessoas a mais envolvidas nesta história.
- Eu concordo contigo. – Fiz uma pausa. – Vamos contar ao resto da família.
Uma semana passou. Enfim, Bella ficou para morrer, para Jacob foi bastante difícil ter que deixar a alcateia e ir todos os fins-de-semana de volta a Forks para ir cuidar da alcateia e ver Billy e Sarah, os pais dele.
Resumindo, três meses passaram. A minha barriguinha começou a ficar maior, quer dizer, tinha, apenas, um alto como se a minha barriga tivessem inchada.
Jacob estava fora, de novo. Aos fins-de-semana é o único tempo que temos para estarmos juntos e ele estava com a alcateia.
Passei a minha mão pela barriga e sentei-me no sofá a comer chocolates e a beber um sumo. Agora não me apetecia sangue… apenas comida.
- EDWARD! CARLISLE! EMMETT! JASPER! – Ouvi a voz de fada da minha irmã Alice a chamar cada nome dos homens da família.
Levantei-me rapidamente do sofá e comecei a andar na direcção da Alice. Alice estava com uma cara MUITO assustada.
- Alice? O que se passa? – Perguntei, também, assustada.
- Não… tu não podes ir… - Disse a Alice, como se fosse para ela própria. – A Bella pensou que o Edward se tinha ido embora por ela não ser vampira por isso foi, agora, para Volterra para a transformarem. Os Volturi não vão aguentar e vão beber-lhe o sangue. Nessie, o sangue dela é apetitoso demais… - Disse a Alice, por fim.
- Alice… - Quando descobri que estava grávida, eu fiquei menos estúpida. – Temos de a salvar. – Disse eu.
- Eu sei! Mas tu não podes ir, os rapazes não estão em casa, o Jake está em Forks e nós aqui no Alasca sem a podermos salvar. – Disse Alice em pânico.
- Al, agarra nas tuas coisas. Vamos buscar a Bella e ponto final. – Ordenei com uma voz altiva.
Já em Volterra, ali estava eu e Alice, as duas, paradas a olhar para a Torre do Relógio. Tinha medo, muito medo.


Anexos:

Barriga da Nessie com três meses:
________
Então meninas? Mereço um comentário?
Bjs, Melissa

3 comentários:

Carol disse...

Adorei a parte quando Jacob descobriu que Nessie estava grávida :) Parabéns, Mel :)

Woobie disse...

Uuuh, vc merece mais que um comentário!
Muito legal. A Bella em Volterra. Demorei uns dias pra ler o capítulo, mas aqui estou eu!!
Bjs, Jess.

Renesmeedelicat disse...

nossa é perfeito de mais *-* apaaaixonada