sábado, 23 de outubro de 2010

12º Capítulo - Uma Lua Cheia.

Boa noite gente *-* Tudo bem? Espero que sim porque eu tô ótima :]
Aí vem mais um capítulo de Uma Lua Cheia e desculpe pela demora (semana de provas, tive que começar a estudar bastante pra passar de ano com notas altas :S). Espero que gostem!



Capítulo 12 - Alice

     Cada parte de minha cabeça doía, devido ao esforço, tentando encontrar Nessie. Estava há meia hora sentada na floresta, tentando me concentrar por uma visão nítida dela e de quem a havia levado. Mas, por mais que eu quisesse, minha visão sempre vinha turva e borrada. Bella estava arrasada, ficando mais e mais a cada dia que se passava. Pelo menos Edward sabia como acalmá-la. Mas isso nem de longe diminuía minha preocupação por ela e pela minha família.
     De repente, me sinto sugada para um espaço na qual não estou realmente, pelo menos fisicamente. Um salão. Um salão amplo e comprido, de alto bom gosto. Risadas e conversas realizadas em tons sombrios ecoavam pelas altas paredes. Passos, ao longo das portas. Dava para ouvir absolutamente todos os sons que partiam daquela sala, menos a conversa que eles estavam tendo. Tão rápido como veio, minha mente apagou o que eu estava presenciando, fazendo com que eu pensasse que a única cor que existia no mundo era branco. Abrir os olhos e percebi que apenas tivera mais um daquelas visões incompletas que você tem que raciocinar para entender. Lá tinha sentido emoções diferentes de todos que estavam na sala, e olha que eu normalmente não conseguia fazer isso. Uma perversidade colossal emanava de um dos indíviduos, enquanto o outro ria internamente dele, pretendendo livrar-se assim que possível. A outra, a última, estava consumida pela sensação de ser traída.
     Quem eram eles? O que queriam? Como estavam envolvidos a Nessie?
     Essas eram perguntas sem respostas. Por enquanto.

Alec

     Acabava de voltar de uma "excursão". Estava cansado, mas este tinha sido um trabalho fácil, rápido e, o mais importante, sigiloso. Não iria nem querer pensar no que a população de Volterra faria, ou tentaria fazer, se descobrissem que aqueles que os governavam, não eram nem de sua própria espécie. Provavelmente eles se revoltariam e acabariam sendo dizimados por nós mesmos. Que triste.
     Estava difícil parar de pensar em Nessie. Mas cada um tinha suas obrigações e deveres a cumprir, não? Queria ter ficado a noite inteira esperando-a voltar ao nosso quarto. E não pensem que apliquei esse pronome (nosso) insinuando que ela era mim e eu, dela. Coloquei-o porque nós dividiríamos o quarto e nada mais (pelo menos era disso que eu estava tentando me convencer). Mas claro. Alguém tinha que tentar beber da mulher do padre da igreja (é, aqui não é proibido como em alguns países). Pessoas indiscretas. Humpft ¬'.   Não que eu fosse muito também, mas aí já apelou, né? Enquanto andava pelo corredor, comecei a pensar no que diria à ela quando ela se lembrasse que eu a tinha drogado e a entregado de bandeja para Acklos.
     Virando a esquina, abrir a porta da esquerda e comecei a subir os degraus, enquanto tentava tirar qualquer vestígio da luta em que eu me envolvera mais cedo. Ao abrir a porta, deparei-me com um quarto vazio. Não era pra demorar tanto. Foi aí que a preocupação me inundou. O que será que estava acontecendo? Havia passado quatro horas fora e Nessie ainda tinha sido levada uma hora antes disso. Comecei a andar de um lado para o outro (que nem um retardado, devo admitir), quando a porta foi aberta com um estrondo e Felix apareceu debaixo dela.
     _ Preocupadinho, é? - tirou sarro da minha cara. _ Sua garota tá lá embaixo, desmaiada e inconsciente. Aro pediu pra você ir buscá-la e trazê-la para cá. - e com isso, ele se retirou.
     Que idiota! Se ela estava desmaiada era óbvio que também estava inconsciente. [:S] Deixei isso de lado e fui ao encontro de Nessie, que estava deitada no sofá da sala de recepção dos quartos. Peguei-a e coloquei-a na cama, ao meu lado. Aconcheguei-me nela e lentamente, após um dia cansativo, fui entrando num mundo onde me era possível ser feliz. Nos meus sonhos, ao lado de Nessie.

Jacob

     Ainda não conseguia acreditar. Quil percorrera o perímetro da área do sequestro e descobrira um único possível rastro que eles tinham deixado. Um fio de cabelo. Desconhecíamos de quem era, mas pista era pista, não? Agora era só uma questão de tempo até Nessie voltar a estar nos meus braços, junto de mim. Ah, e a propósito, o Quil é um gênio.

Edward

     Bella tinha adormecido há meia hora. Não que ela dormisse, é claro. Mas tivera um dia cansativo e merecia desesperadamente um descanso. O que significa que Rosalie tinha arrastado-a para as compras. Bom, ela precisava de alguma coisa que a livra-se das preocupações que nos vinham atormentando ultimamente.
     "Edward.", ouvi alguém pensar em mim.
     Não que eu não ouvisse todos num raio de 5km, mas esta se destacava.
     "Ah, Edward. Pare de ser tão idiota! Olhe pra trás. Ou espere até que eu chegue aí."
     Ah, Alice. Tinha que ser.
     _ Alice, o que você quer? - disse, sem me virar.
     Sua última visão apareceu. Enquanto processava as imagens, tentava decifrar o que aquilo significaria para nossa busca.

Se tiverem gostado comentem, por favor *--* Agradeço muito :]

XOXO, Duuh ;**
 

1 comentário:

Jovanna disse...

Caramba capítulo Mega maravilhoso, vc está de parabéns Duuh. Bjos