sábado, 18 de setembro de 2010

5º Capítulo - Uma Lua Cheia.



     Capítulo 5 - Visão de Alec (Volturi)


     Tentávamos voltar para casa sem deixar rastros. A menina estava em um saco que pendia em minhas costas e pelo que percebi, era bastante pesada para uma criança tão pequena.
     _ Alec! Vamos! Eles não podem nos alcançar! - Jane, como de costume, me repreendeu com sua voz ao mesmo tempo doce e irritante.
     _ Estou indo o mais rápido que eu posso, irmã. - não é você que está carregando uma criança nas costas, acrescentei silenciosamente.
     Finalmente, depois de longos minutos numa correria que me deixou sem fôlego, chegamos ao aeroporto, não sem antes, é claro, de parar em um beco escuro para que pudéssemos nos vestir de forma mais apropriada e tirar a pirralha do saco que nós tínhamos arranjado. Trocamos de roupa rapidamente, cada um em seu canto, tentando parecer o mais que fosse possível com os humanos.
     _ Troque a roupa da menina também. Ela não pode aparecer vestida como está. Não se a gente não quiser chamar atenção.
     _ Troque você a roupa dela! - respondi, dando-lhe um olhar indignado.
     O infantil e meloso riso de Jane ecoou pela escuridão que nos cercava.
     _ Pelo que eu saiba, meu irmão, você não perderia a chance de tocar em uma garota - disse ela, ainda rindo.
     Aquilo já estava começando a irritar.
     _ Tem razão. Não perderia. Mas nesse caso estamos falando de, praticamente, um bebê!
     _ Tem certeza disto, meu querido irmão? - ela disse maliciosamente e abriu o saco em que se encontrava Renesmee.
     Para minha própria surpresa, de lá saiu a garota mais linda que eu já tinha visto em toda a minha vida (e olha que era muito longa). Cachos rebeldes avermelhados emolduravam seu rosto em forma de coração, olhos escuros observavam Jane e eu assustados e seus lábios se pressionavam, apreensivos. Desci meu olhar para seu corpo e fiquei meio ofegante ao reparar na cintura fina e nas curvas que formavam seu corpo.
     _ Onde eu estou? Por que estou aqui com vocês? - ela disse, a voz meio vacilante.
     _ Alec, troque-a. - disse Jane, já sem nenhum traço de humor e me jogou as roupas.
     Fui andando na direção dela, ansiando por tocá-la.
     _ Você não vai tocar em mim! Afaste-se! - gritou ela.
     _ Cuide dela. Vou providenciar as passagens e olhar nosso horário. - Jane, sem dizer mais nada, andou em direção à entrada do movimentado aeroporto.
     Continuei a andar em direção à garota e ela recomeçou seus gritos.
     _ Afaste-se de mim! Não encoste nem um dedo em mim, seu verme raptador de crianças distraídas! (HAHA)'
     Agarrei-me a cintura fina dela e pressionei minhas mãos contra seus lábios, o que a fez começar a se debater com ainda mais afinco. Não aguentei mais, sei que não deveria ter feito isso, mas já era tarde demais.
     Pressionei meus lábios contra os dela, e naquele momento, tudo que existia era o fato de que eu a estava beijando.


Espero que tenham gostado, e por favor, comentem (!)
XOXO, Duuh.  ;**

Sem comentários: