quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Luz que aparece - Capítulo 2


Peço imensa desculpa não ter postado, é que os meus trabalhos de grupo da escola já chegaram e o meu tempo está a ser limitado...
Bjs Melissa

Capitulo 2

Jacob

La Push estava o mesmo… O silêncio continuava. Agora apenas ouvi-a as gargalhadas de Nessie a brincar com Seth na praia, enquanto eu fora a casa cumprimentar o meu pai. Quando lá entrei estavam mais três pessoas do que eu esperava. Leah encontrava-se encostada à sua mãe Sue, e Charlie também estava presente vestido com o blusão da polícia.

- Olá filho. – disse o meu pai.

- Olá. Aconteceu alguma coisa? – perguntei estranhando tanta gente em minha casa.

- Não miúdo. Está tudo óptimo. – disse Charlie com a sua cerveja na mão.

- Então já te encontraste com a tua tão esperada Nessie? – gozou Leah. Eu e Leah, graças a Seth, começáramo-nos a dar-nos melhor. Leah não era tão insuportável como eu pensara ao inicio. Agora que ela esquecera de uma vez por todas Sam, estava sempre sorridente e alegre.

- A minha neta está cá? – perguntou Charlie encantado.

- Sim. Está com o Seth na brincadeira na praia. E por falar nisso, tenho que ir para lá. – disse tentando fugir a esta reunião de 3ª idade.

- Sim mas podes daqui a pouco trazer a Nessie? Não a vejo desde que Bella e Edward a levaram lá há 2 dias. – lamentou-se Charlie. Pelo menos ele não a via há 2 dias, já eu não a via desde há 4 dias para cá. Era uma injustiça.

- Claro. – disse virando-me para a porta.

Corri até à praia onde Nessie estava deitada na areia a receber cócegas de Seth. Ela ria às gargalhadas e pedia entre o riso para ele parar. Mas Seth estava a adorar aquilo.

- Já chega miúdo. – disse eu, quando me aproximei.

- Obrigada… - disse Nessie respirando ofegante depois de tanto riso.

- Vou ter com a minha mãe. Até já pessoal. – disse Seth afastando-se de nós.

- Eu gosto do Seth. É muito divertido. – disse Nessie ainda com um sorriso magnifico. Estava a começar a sentir inveja de Seth. Se Nessie se apaixona-se por ele não sei o que lhe faria… Era melhor nem pensar nisso… - O Quil também foi para essa missão? – perguntou ela intrigada.

- Sim. Todos tivemos que ir. Mesmo com a alcateia dividida achei por bem da tribo Quilleute, nestas missões irmos todos juntos. – disse tentando não ter que começar a contar lendas da tribo.

- Ok. – disse ela suspirando.

Eu só conseguia pensar o que o afastamento de Nessie tinha provocado em mim nesta missão. Tinha sentido a dor de perder o coração, o sentimento de culpa se algo lhe acontecesse na minha ausência. Se algo lhe acontecesse preferia morrer. Nunca iria me perdoar. Nunca compreendera a fixação de Quil por Claire antes de ter a impressão natural com a Renesmee. Realmente ele sofria muito por ter que esperar tanto tempo que Claire fosse adulta. E saber que ela poderia escolher outro sem ser ele para estar. Não que Nessie fosse obrigada a ficar comigo. Dizia-lhe isso centenas de vezes. Ela não era obrigada a nada.

– Então o que vamos fazer?

- Queres visitar a Emily e o Sam? – perguntei.

- Sim. – disse novamente com um sorriso.

Claire

- Claire! – gritou a minha tia Emily da sala. – O Quil está aqui.

Corri para fora do quarto em direcção a ele. Quil agarrou-me a pegou-me ao colo dando me um forte abraço. Eu gostava tanto dele. Apertei-o mais contra mim, tinha tantas saudades não o vira há dias. A tia Emily dizia que ele teve que fazer algo importante com o seu noivo e os restantes miúdos de La Push, mas nunca dissera mais. Todos os dias perguntava por Quil a Billy, a Sue, à minha mãe, à minha tia… A todas as pessoas. A minha mãe era a que sabia menos dissera-me sempre “Ele deverá estar quase a chegar”.

- Au! – disse Quil quando o abracei com mais força. – Cuidado pequenina, tenho aqui uma ferida que ainda me dói um pouco.

- Isso está com mau aspecto. – disse a tia Emily enquanto estava a abraçada ou seu noivo Sam.

- Eu tomo conta de ti. – e Quil riu-se do que tinha dito. Corri até ao quarto buscar a mala de médicos que o tio Sam me oferecera no Natal passado. Já sentada ao lado de Quil novamente vi que a sua ferida estava mais pequena apenas tinha aberto em sangue uma bolinha pequenina. Retirei de dentro da mala um penso com bonecos e coloquei-lhe em cima da bolinha vermelha. – Tenho fome… - disse virando-me para a tia Emily.

- Estão bolachas em cima do balcão, e mais ao lado está um bolo de cenoura. – disse ela apontando. Sam levantou-se e deu-me o prato das bolachas e agarrou ele no prato do bolo. Seguiu-me até ao sofá onde Quil estava deitado quase a adormecer, e largou o prato na mesa em frente à televisão.

- Queres uma? – perguntei a Quil já a mastigar uma bolacha com pepitas de chocolate. Quil sentou se no sofá direito, e recebeu a bolacha que eu estava a oferecer-lhe. Ouviu-se vindo da porta um bater. A tia levantou-se da cadeira onde estava sentada e foi abrir.

- Oh… Olá. Entrem… - disse ela a Jake e a Nessie. Levantei-me e fui a correr até Nessie de braços abertos para esta me pegar ao colo. Nessie cheirava tão bem… Cheirava a frescura e ao mesmo tempo ao mesmo do que eu

1 comentário:

JenniCool disse...

Adorei, simplesmente essa fanfic é d+!