quinta-feira, 23 de setembro de 2010

7º Capítulo - Uma Lua Cheia.

Hey pessoas (!) Vim postar mais um capítulo da minha fanfic.  (Desculpem a demora, super ocupada com a escola :S)








Capítulo 7 - Visão de Jacob


     Nessie havia sido raptada. Esse fato não saía da minha cabeça. Eu ia matar, assim que eu soubesse, a pessoa que a havia tirado de mim. E pensar que, isso tudo acontecera porque aquele maldito imbecil branco à certinho tinha me pedido para distanciá-la um pouco. E eu, burro como sempre, aceitara. E no que foi que deu? Agora Nessie, a minha Nessie, estava desaparecida.
     _ Você acha que eu não me sinto culpado, Jacob? - disse Edward, surgindo da sombra das árvores. _ Tenho certeza que se eu não tivesse pedido a você para afastá-la um pouco, ela estaria aqui. Lamento profundamente, do fundo do meu âmago ao lugar que antes jazia meu coração vivo.
     _ Encontraram alguma pista? - tudo que eu menos queria ouvir agora eram as confissões amargas com palavras obsoletas de um vampiro que tinha mais de um século de vida e que, em algum momento glorioso de minha vida, pudesse se tornar meu sogro. Epa, retiro o que disse, não quero morrer tão cedo.
     _ Não nada. Nenhum cheiro, nenhuma digital. Nem mesmo um fio de cabelo! - disse ele, todo indignado e, obviamente, ignorando meu último pensamento.
     Droga! Quem teria o poder de fazer isso?!! Desaparecer sem nem deixar um mísero rastro!
     _ Achamos que, pela eficiência da operação, poderia ser essa uma obra feita pelos Volturi, já que, na batalha, demonstraram grande interesse por ela. Descartamos essa ideia, pois nenhum rastro foi deixado e eles, obviamente, não tem como fazê-lo. Alice está tentando enxergar onde ela está, mas só consegue ver flashes e mais flashes borrados e cheios de luz. Bom, não devemos nos precipitar, só o que nos resta a fazer é esperar.
     _ Não devemos?! Não devemos?!! - explodi - A garota que eu amo, a sua filha, foi raptada por sei lá quem e você ainda diz para não nos precipitarmos e começar a esperar que as coisas aconteçam?!! É uma ova que eu vou fazer isso! Você, sempre tão calminho e aparentando ter o controle de qualquer situação, que controle você tem agora, hein? Sua filha está desaparecida e você aí não faz absolutamente nada para tentar encontrá-la?!! Fica dependendo das visões da sua irmã que nem sequer consegue enxergá-la para poder tomar alguma atitude! Que tipo de pai você é?! Não se preocupa que sua filha esteja passando dificuldades, ou sofrendo e sendo machucada?!! - gritei com ele, extravasei tudo aquilo que mantinha em meu peito, me torturando amargamente.
     E, no entanto, tudo que ele fez foi afagar-me as costas e ir embora, como se estivesse com bastante remorso e pena para sequer olhar minha cara.


     Visão de Jane


     Alec pensava que eu não o tinha visto beijar a garota. Bom, bom pra ele. Suas intenções poderiam ser facilmente realizadas se o que Aro estivesse planejando viesse a ser concluído.
     Seu celular vibrou. A aeromoça olhou-a de cara feia. Ela fez o mesmo. Não preciso nem contar quem venceu.
     _ Alô, mestre. O que deseja?
     _ Jane, minha querida. Está com nossa pequena e preciosa Renesmee aí?
     _ Alec está com ela. Parece que aperfeiçoaram-se muito rapidamente um ao outro. - disse eu, com uma pontada de um sorriso aparecendo no rosto.
     _ Que bom que o garoto encontrou uma companheira. Ele andava tão sozinho e amargurado. - ele fez uma pausa - Bem, tragam-na pra cá o mais rápido possível, querida.
     _ Sim, meu senhor.


     Visão de Alec


     Nessie estava, nesse momento, com a cabeça aninhada em meu pescoço, dormindo. Tínhamos conversado e rido bastante enquanto estivera acordada. Nunca vooei, em toda a minha vida, tão bem acompanhado e por uma pessoa que eu realmente estava se tornando objeto de meu afeto.
     _ Nessie, o que você faria se tornasse completamente uma vampira? - tinha perguntado à ela.
     _ Ah. Eu não sei. Talvez eu ficasse o dia inteiro me olhando no espelho como tia Alice e tia Rosalie. Ou talvez fosse que nem a mamãe, ficaria apostando queda-de-braço com pessoas bem maiores que eu, ficaria toda hora com meu amor e cantaria durante o dia, ajudando alguém - ela sorriu.
     A menção de sua família me fez sentir desconfortável.
     _ Bom, você gosta muito deles? Da sua família, quero dizer.
     _ Sim, amo mais que tudo na minha vida. E você? Como sua família é?
     É. Eu não sabia como responder a esta pergunta.
     _ Bem, eu... tecnicamente... não tenho... família. A não ser minha mãe.
     _ E Aro? Caius? Marcus? O resto do clã Volturi?
     _ Bem, na verdade eles no abrigaram antes que fôssemos mortos, pelas nossas habilidades incomuns, como você já deve ter percebido. Mas isso, pra mim, nunca foi e acho que nem será tão cedo uma família, ao menos feliz.
     Ela beijou-me o rosto e puxou-me pra ela.
     _ Que triste. Eu não conseguiria imaginar viver sem minha família.
     Nos beijamos.


     Visão de Nessie


     Alec e eu estávamos sentados na última fileira do avião. Ele estivera o tempo todo me abraçando, me acariciando, me tocando. E eu odiava (ou temia?) o fato de achar isso simplesmente divino e estar cada vez mais atraída por ele.


    
Espero que tenham gostado desse capítulo (e do resto da história também, né.), e por favor, continuem comentando, se tiverem gostado. Não custa nada :)
Beijos, Duuh.  ;**

2 comentários:

Anónimo disse...

Adorei esse capítulo e o resto da história também adoro As histórias de Lua Cheia. sempre vou ler elas ( pelo menos até o FIM ) bjos...

Nick Jonas Fan disse...

Adorei Duuh!!