domingo, 19 de setembro de 2010

Mr. and Mrs. Black - Capítulo 2

Capítulo 2
Renesmee Cullen


Chegámos a Tenerife, Jacob foi á janela do hotel e ficou a apanhar ar. Fechei as cortinas e tranquei a porta da frente.
Agarrei na minha mala e despejei-a para cima da cama, as armas caíram em cima da cama. Agarrei nelas e comecei a limpá-las.
- Poxa, nem vou falar do teu traseiro… - Disse o Jacob.
Apontei a arma ao Jacob, ele começou a andar para trás e tropeçou num banco e caiu. Dei um tiro para o chão e ele ficou branco.
A sua pele morena ficou MUITO branca.
- A sério, baixa isso. – Pediu.
Suspirei e pus a arma em cima da cama, ajudei-o a levantar-se. Fomos vestir-nos para irmos á “caça” do assassino.
Pus o meu colete anti-bala assim como o Jake. Saímos do hotel e fomos até um parque de estacionamento.
Jacob, dentro do carro, decidiu pôr uma música idiota a tocar.
- Jacob, estamos numa missão! – Exclamei.
- Qual é o teu problema? É a porcaria de uma música! Não nos vai atacar! – Exclamou.
Irritei-me e apontei a minha arma á cabeça do meu marido, Jacob saiu do carro assim como eu e apontou-me uma arma.
- Precisas de medicamentos para o stress. – Provocou-me
Lancei mais um tiro e ele desviou-se para trás de um poste.
- Quem é o stressado agora? – Perguntei.
Estava tudo num silêncio enorme. Apenas se ouviam os meus paços nos meus saltos altos, o Jake estava escondido.
- Meu amor? Aonde é que estás? – Perguntei maliciosamente.
Mais silencio. Continuava a não ouvir as palavras provocativas do Jacob, ele saiu de trás de um carro e eu comecei a correr cheia de raiva dele.
Ele começou a correr para minha frente.
- Ficas muito quente quando estás com raiva. – Disse ele á minha frente.
Parou e apontou a arma á minha barriga e eu apontei a minha á sua cabeça, fiquei a olhar para ele e ele para mim.
- Meninos! O que se passa aqui?! – Perguntou o meu pai.
- Não vos podemos deixar sozinha que se querem logo matar um ao outro, eu acho que vocês se deviam separar. – Disse o Billy.
- Nunca! – Gritámos ao mesmo tempo.
Nós amamo-nos mas de uma maneira estranha mas amamo-nos. Eu não conseguiria viver sem o Jacob, e tenho a certeza que ele também não conseguia viver sem mim.
- Então toca a largar as armas. – Pediram.
Jacob deixou a arma cair mas eu pus a minha com cuidado no chão. Eu ODEIO maltratar as armas, elas são o meu bem mais precioso.
- Isto foi um teste. Para a próxima nenhum de vocês pode errar nessa caso o outro poderá ficar em risco de vida. – Disse o meu pai.
- Pai, por amor de deus…
- Vá, agora vão para casa descansar. – Pediu o Billy.
Chegámos a nossa casa, eu estava mesmo estafada. Fui até á casa de banho tomar um banho quente.
Pus a minha música favorita: Everybody’s fool. Como eu adoro Evanescence, a única música que me deixa calma.
Saí da banheira, vesti o meu pijama. Desci as escadas e escutei algumas vozes e risadas vindas do meu quarto.
Com a arma carregada e pronta para atirar apontei-a, acendi a luz e vi o Jacob e mais os amigos idiotas dele a mexer na minha gaveta privada!
- Ei, baby. Qual é que achas que é mais… “quente”? – Perguntou o Jacob maliciosamente.
Os amiguinhos dele deram umas risadas mesmo a gozar comigo. A raiva entrou dentro de mim, peguei na arma e comecei aos tiros em volta dos rapazes.
Acertei em todos os sítios.
- SAIAM DAQUI! AGORA! TU TAMBÉM IDIOTA! – Gritei a dar mais tiros em volta dos rapazes.
Fechei a porta, as janelas e arrumei as langeris caídas ao pé da gaveta. Não podia estar com mais raiva!
O Jacob não entrava nesta casa nem morto! Nem que EU tivesse que o matar.


Bjs Melissa e obrigada por comentarem ;D

Sem comentários: