sábado, 18 de setembro de 2010

Mr. and Mrs. Black - Capítulo 1


Capítulo 1
Renesmee Cullen


Acordei de manhã com a cabeça no peito do idiota do meu marido. Por momentos odeio o Jake mas por outros amo-o mais que tudo.
Mas talvez isso seja uma relação, e por achar o Jake tão perfeito foi por isso que aceitei casar com ele.
As mãos de Jacob percorreram as minhas costas até ao meu cabelo e acariciou-o. Olhei para ele e este sorriu-se.
Levantou-se e sentou-se na cama, sentei-me ao seu lado na cama. Jacob suspirou e olhou para o meu corpo de alto a baixo.
- Que foi? – Perguntei.
- O teu corpo é tão…lindo! Porque não usas roupas mais sensuais? Para mim? – Perguntou o meu marido.
Sentei-me em cima da cama e agarrei numa almofada.
- Porco… - Resmunguei.
Bati-lhe com a almofada na cara e ele agarrou-a, Jacob foi bem treinado para que nunca lhe batessem por isso num segundo ele já tinha a almofada no seu domínio.
Jacob debruçou-se sobre mim e beijou-me, fez-me deitar em cima da cama com ele em cima de mim. Desta vez eu beijei-o.
- Jake…temos…de ir…trabalhar. – Disse eu contra os seus lábios.
- Não me apetece, mas também ninguém vai dar pela nossa falta. – Disse Jacob com o seu hálito fresco.
- Vão sim, temos trabalho. – Retorqui.
Ok, como é que EU consigo resistir ao Jake? É mais que obvio que não consigo nem nunca conseguirei.
Olhei para as horas, era já meio-dia. Estávamos mais que atrasados! Saí da cama e puxei o Jacob comigo.
Vestimo-nos e fomos para o carro, íamos ouvir um sermão enorme dos nossos pais!
- Sabes, Nessie. As tuas roupas não irresistíveis, porque não paramos aqui? – Perguntou.
- Porque temos trabalho, e já perdemos muito tempo, quando lá chegar-mos eles vão matar-nos. – Respondi irritada.
Chegámos ao edifício e quando chegámos estava o Billy e o meu pai á porta do meu escritório com cara de maus.
- Não sei se sabem mas aqui não admitimos atrasos! Isto é uma empresa séria. – Disse o meu pai.
- Mas como são nossos filhos… vá vamos lá vocês têm trabalho. – Disse o Billy.
Fomos até ao gabinete dos nossos pais e ficámos sentados cada um numa cadeira a olhar para eles.
O Billy apresentou alguns documentos sobre um assassino que andava em Tenerife uma ilha pequena onde havia matado muitas pessoas.
- Renesmee, queremos que ele venha vivo. Não como o outro, cheio de balas, pode ser? – Perguntou o meu pai.
Eu sou louca por armas, qual é o problema? Fomos então para Tenerife.
Comentem! Bjs Melissa

2 comentários:

Duuh disse...

HAHA, adorei o "Eu sou louca por armas, qual é o problema?" . Ficou ótimo :D

Anónimo disse...

olá eu sou amiga e colega de escola da mafalda,a rapariga que faz parceria contigo com o blog histórias de vampiros. Tou a gostar desta história ,acho que está fixe!!! bjx e continua.