sábado, 25 de setembro de 2010

Eterno amor - Capítulo 1


Capítulo 1 – Primeiro dia de aulas.
Renesmee Cullen

Levantei-me da cama, fui até á casa de banho, tomei um banho e vesti a roupa que a tia Alice tinha deixado pronta para o meu primeiro dia de aulas:
Uma saía branca, umas meias até ao joelho para calçar com umas botas pretas. Uma t-shirt branca e um colete preto.
Penteei o cabelo e olhei-me ao espelho. Como é que uma criança de 7 anos consegue ter uma aparência mental e física de uma jovem de 17 anos.
E não sou uma rapariga normal. Primeiro, como o Jake diz, tenho nome de cobra. Sou semi-vampira.
Metade humana metade vampira. Eu bebo sangue e como a comida dos humanos, sabendo que, sinceramente, prefiro sangue.
O sangue fortalece-me mais que a comida humana mas de vez em quando também me apetece uma comidinha humana.
O meu avô Charlie, pai da minha mãe Bella, sabe que eu e a nossa família somos vampiros.
Ele também sabe a verdadeira natureza do Jacob e do resto da alcateia. Na verdade ele prefere mais saber sobre os lobisomens do que sobre os vampiros.
A minha avó Renée, mãe da minha mãe, não sabe de nada. A minha mãe, apenas, a visita.
Ela uma vez veio nos ver mas o meu pai disse-lhe que eu era irmã mais nova dele. Se ele disse-se que eu era filha deles ela, no mínimo, ia ficar assustada.
Hoje é o meu primeiro dia de aulas no Liceu de Forks. Eu estava no mínimo assustada, tinha imenso medo de me descontrolar no meio dos humanos.
Pus a mala da escola ao ombro e fui até á cozinha.
- Bom-dia meu anjinho. – A minha mãe abraçou-me.
É estranho ter pais tão novos. Vá menos o meu pai. Ele, por vezes, consegue ter aquele pensamento da velha escola!
- Bom-dia, mamã. – Respondi.
O Jacob não estava cá, ele tinha ido para o Canadá, acho eu, com a alcateia fazer lá não sei o quê.
E por isso vai perder o meu primeiro dia de aulas! Nós somos os melhores amigos, desde que me lembro que eu existia, e ele vai embora assim!
- Estás nervosa, meu amor? – Perguntou o meu pai.
- Mais ou menos. – Fiz um sorriso forçado.
Sentei-me na mesa e a minha mãe pôs uma taça com leite e cereais á minha frente. Comi e levei as coisas até á cozinha.
- Quem me leva á escola? O meu carro ainda está a arranjar… - Disse eu.
- Vai ver lá fora, meu amor. – A minha mãe sorriu e o meu pai revirou os olhos.
Suspirei, odeio quando eles se põem com estes segredinhos, saí de casa e vi o Rabitt do Jacob á porta.
Será que o Jacob já chegou? A porta do carro abriu e o Jacob saiu de lá. Deixei a mala cair no chão e corri para ele com a minha velocidade de vampiro.
- Jake! – Ok, eu pareço uma criança que recebeu um presente. – Pensei que não vinhas.
- E perder o teu primeiro dia de aulas? Nunca, pequenina. – Respondeu-me.
- Vá, menina, tem juízo. Qualquer coisa liga á mãe ou ao pai. – Disse a minha mãe.
- Ou ao Jake. – O Jacob olhou-me e sorriu.
Fomos os dois para a escola. Sentia o meu corpo todo a tremer, eu estava cheia de nervos!
- Tem um bom dia de aulas e já sabes, qualquer coisa liga, pequenina. – Disse o Jacob.
- Eu sei, grande. Não te preocupes. – Respondi.
Beijei a bochecha quente do Jacob e saí do carro. Entrei na escola e fui até á secretaria buscar a chave do meu cacifo.
- Boa tarde, queria a chave do meu cacifo. – Respondi.
A senhora olhou-me.
- Nome, por favor. – Ui ainda por cima é simpática…
- Renesmee Cullen. – Respondi.
Ela levantou-se e foi até um armário, tirou a chave do cacifo e voltou para onde eu estava á espera.
- Tome. É o cacifo 120. – Disse ela.
Pus a chave do cacifo no bolso e fui até á sala onde iria ter a primeira aula, Inglês. Entrei na sala de aula e todos os rapazes olharam.
Eles faziam vários comentários sobre mim. Sentei-me ao lado de uma rapariga loira, olhos azuis e uma pele um pouco mais escura que a minha.
Saí da aula e a rapariga veio falar comigo.
- Olá, eu sou a Violet. – Disse a tal Violet.
- Olá. – Sorri. – Sou a Renesmee.
A rapariga olhou-me. Pois…o meu nome, Renesmee, é um nome muito invulgar na verdade nem deve existir.
- É um nome bonito. Mas invulgar. – A Violet sorriu.
A Violet foi-me mostrando a escola, depois das aulas fomos as duas almoçar á cantina da escola.
Ela esteve a mostrar-me os rapazes mais giros da escola, eu não os acho. Eles pareciam uns…esqueletos andantes.
Ok, eu penso isto porque convivo com o Jake ele é um pedaço de homem. Hã?! Eu acho o Jake, quase meu irmão, um pedaço do Homem?!
Saí da escola e fui sozinha para casa. Na floresta ouvi uns paços e cheirei um odor de vampiro.
Uma rapariga saiu por detrás das árvores.
- Estás…perdida? – Perguntei.
A rapariga tinha cheiro a vampiro.
- Eu ando á procura da casa dos Cullen… - Respondeu.
- Eu sou uma Cullen. – Respondi.
Ela sorriu e saiu completamente de trás da árvore.
- Eu sou irmã do Nahuel. Eu queria saber se ao me mudar para Forks podia ficar um pouco de tempo com o vosso clã. – Disse ela.
- Eu vou agora para casa, podes vir comigo, assim eu pergunto aos meus pais. Anda, vem. – Sorri.
Saímos da floresta e fomos as duas até casa dos Cullen. Bati á porta e foi a minha mamã que abriu.
- Olá, é uma amiga tua? – Perguntou-me.
- Não mãe. Eu encontrei-a na floresta, ela é uma irmã do Nahuel e perguntou se podia passar uma temporada connosco. – Disse eu.
- Entrem, vou chamar o Carlisle. – Disse a minha mãe.
Tivemos todos uma grande conversa e a Rubi, irmã de Nahuel, vai ficar na casa dos Cullen mas primeiro os lobos têm de dar uma certa permissão para ela puder andar pela floresta.
- Vá, amor, nós vamos até á floresta, ficas a dormir? – Perguntou a minha mãe.
- Não mãe, eu quero ir. – Respondi. Vesti-me e fui com eles para a floresta.
Espero que esta fanfic vos agrade. Comentem, quero a vossa opinião ;D
Bjs Melissa

1 comentário:

tamires disse...

Oi tudo bem? Sou nova por aqui. Tambem tenho fanfic e gostaria de saber qual o nome verdadeiro da rapariga que usas para a Renesmee, na sua fic. Beijos, obrigada